Saúde

Clique aqui para ver todos os posts com o tema de saúde, com opções naturais e ações interessantes para melhorar o seu dia-a-dia.

Receitas

Receitas de água na boca para todos os gostos: de vários lugares, doces e salgadas.

Notícias

Mantenham-se atualizados com as últimas notícias que estão rolando por Floripa e pelo mundo.

Curiosidades

Dicas e truques para fazer a vida um pouquinho mais fácil, e informações divertidas sobre todos os tipos de assunto.

Depoimentos

Opiniões e informações de todos os cantos da internet.

Bem vindos!

Variedades de Floripa ! notícias, política, depoimentos, críticas, curiosidades, vídeos e receitas !
Participe !

Todos os posts estão divididos por área, então se você tem interesse de ver somente um tipo de post, utilize a barra de categorias no topo da página, ou na seção de tags ao lado.
___________________________________________


segunda-feira, 30 de abril de 2012

Oito alimentos que ajudam a cuidar da sua saúde Comer bem acaba de ficar mais interessante. Conheça ingredientes que combatem o câncer, retardam o envelhecimento e turbinam a energia


Grão de cevada
Jicama
Esta raiz mexicana doce e crocante é um prebiótico, ou seja, alimento das bactérias fundamentais na digestão. Isso porque ela contém inulina, uma fibra fermentável que fornece substratos aos micro-organismos. É excelente fonte de vitamina C, que estimula o colágeno e combate as rugas. Experimente consumi-la crua ou cozida em refogados e saladas.

Kefir
É parecido com o iogurte, mas com maior teor de proteína e menor de açúcar. Produzido com micro-organismos vivos, auxilia na digestão, melhorando a absorção
dos alimentos e, logo, a imunidade. Suas bactérias saudáveis afastam o câncer de cólon. Experimente consumir no leite, no qual fermenta a lactose, ou na água com açúcar mascavo, em que fermenta a glicose. Após esse processo, surgirá um tipo de coalhada, cremosa e ácida. Pode ser consumida em smoothies, molhos de saladas, com cereais e frutas.

Chia
Uma colher (sopa) destas sementes miudinhas tem tanta fibra quanto uma cumbuca de aveia. "Ao entrar em contato com o líquido do estômago, a fibra forma uma espécie de gel, que dilata o órgão e promove saciedade", diz a nutricionista Bruna Murta, da rede de produtos naturais Mundo Verde. A chia é rica em cálcio, ômega 3 e ferro. Experimente em grãos, adicionada a sucos, saladas, frutas, iogurtes, pães e biscoitos. A versão em farinha vai bem com sopas, feijão e bolos. Já o óleo pode ser acrescido a saladas e à finalização de pratos quentes.

Broto de brócolis
"Estes brotos de três dias contêm 50 vezes mais antioxidante sulforafano, um agente anticancerígeno, do que os talos maduros", afirma a nutricionista americana Kate Geagan, autora do livro Go Green, Get Lean (inédito no Brasil). O broto de brócolis combate a bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), principal causadora do câncer de estômago. Experimente acrescentar os brotos crus a sanduíches, wraps, pizza, batata assada ou salada.

Kelp
Alga marinha aliada contra o câncer, é rica em vitamina K e cálcio (garantem ossos fortes) e iodo (mantém a saúde da tireoide). Tem alta concentração de alginato, uma fibra que bloqueia a absorção de gordura. Fonte de antioxidantes, combate a formação de radicais livres, inibindo obesidade, aterosclerose, diabetes, artrite reumatoide e envelhecimento. Experimente a versão em pó, misturada a almôndegas e sopas; em folhas, para enrolar wraps; e em cápsulas.

Cevada
Estes grãos são ricos em vitamina niacina (boa para o cabelo e a pele); lignana (previne tumores); ácido salicílico (importante para o sistema nervoso); magnésio e selênio (amigos do sistema imune); e vitaminas do complexo B (fundamentais para atletas). "Suas fibras solúveis ainda mantêm o colesterol num nível saudável", afirma Kate. Experimente cozida no lugar de arroz ou adicionada a sopas e saladas. Sua farinha é utilizada no preparo de pães e massas, e a torrada e moída substitui o café.

Levedura
Uma porção deste pó com aparência de queijo tem incríveis 9g de proteína e fornece mais do que a recomendação de ingestão diária de vitamina B, que aumenta a energia, reduz o stress e diminui seu risco de desenvolver doenças crônicas. Experimente como substituto de queijo parmesão em batata, massa e ovos. A versão em pó pode ser acrescida a sucos e bebidas de arroz e soja. Disponível em comprimidos.
fonte revistawomenshealth.abril

Pai do E-mail


Ray Tomlinson, o primeiro a conseguir enviar uma mensagem de um computador a outro, por meio de uma rede, usando o símbolo @
Ele não foi exatamente uma invenção acidental, mas certamente foi uma que seguiu uma trajetória inesperada para a glória.

Há trinta anos, com uma margem de erro de um ou dois meses, Ray Tomlinson, um modesto cientista da computação da Bolt, Beranek & Newman, uma empresa de engenharia de Cambridge, Massachusetts, sentou-se em seu computador e escreveu uma mensagem relativamente simples no programa que permitia que mensagens eletrônicas viajassem de um computador para outro.

De lá para cá, o e-mail tornou-se um elemento tão presente na vida de tantas pessoas que é difícil imaginar a vida sem ele. Segundo a International Data Corp., cerca de 9,8 bilhões de mensagens eletrônicas são enviadas diariamente. O e-mail tornou-se o esteio das comunicações das empresas. É a cola que mantém grandes famílias unidas. Relacionamentos românticos encontram tanto saída quanto consolo nele.

De certa forma, observou Nico Macdonald, um diretor da Spy, empresa de pesquisa com sede em Londres, o e-mail tornou-se a mídia definitiva por meio da qual os humanos utilizam computadores -para organizar grupos de discussão, entregar artigos de notícias, confirmar compras, indicar atualizações em páginas de Internet ou jogar xadrez. Ou como ele colocou, na linguagem da era da Internet, "o e-mail tornou-se todo um ambiente de informação pessoal".

Estes são apenas os aspectos óbvios da vida com e-mail.

Em dezenas de outras formas menos óbvias, o e-mail mudou profundamente a forma como as pessoas se comunicam, assim como suas propriedades únicas o colocaram em um lugar singular entre as formas de interação humana.

Os inventores do e-mail não estavam necessariamente pensando nas vantagens menos evidentes da mídia -que faz problemas de fuso horário desaparecerem, ou que pode ser um guia virtual para transporte de documentos, fotos e videoclipes. Estes são os benefícios que continuam a estimular seu uso, com um número de usuários em todo o mundo estimado em centenas de milhões.

E há os riscos. O que você posta em um mural ou mala direta pode aparecer em arquivos da Internet muitos anos depois. O apertar de uma tecla errada pode enviar prematuramente uma mensagem para o ciberespaço ou enviá-la para o endereço errado. Pior, abrir uma mensagem armadilha pode tornar a pessoa vítima e transmissora involuntária de um vírus de computador criado por um programador mal-intencionado.

E praticamente desde o princípio, o e-mail tornou-se algo atrás do qual é possível se esconder.

David Walden, um engenheiro que trabalhou na Bolt, Beranek & Newman (BBN) com Tomlinson nos anos 1970, lembrou de um momento marcante para ele. "Eu me lembro de quando percebi que podia pedir desculpas por escrito por um problema e assim consertar uma situação", disse ele, "e a pessoa com quem eu trabalhava não poderia me ver nem ler a minha linguagem corporal, e assim não perceberia que na verdade eu não estava arrependido".

O e-mail também é uma foto instantânea do humor de uma pessoa, dia a dia, ou até mesmo hora a hora.

"Um dos meus filhos salva os e-mails de todo o ano e depois os envia de volta como uma espécie de flash-back do passado", disse Vinton Cerf, um dos criadores da Internet e vice-presidente sênior da WorldCom, uma empresa de serviços de comunicação. "Você não faria algo assim com correspondência em papel, mas é fácil com o meio digital, eletrônico".

Com todos esses usos, o próprio volume de e-mails tornou-se gigantesco. Parece claro que, assim como outras tecnologias anteriores, o e-mail não apenas substituiu uma forma de fazer as coisas; ele criou sua própria demanda. As caixas de entrada dos programas estão cada vez mais cheias de spam (e-mails não solicitados) de estranhos e humor bem-intencionado mas indesejado de amigos, assim como de pedidos de superiores em uma única sentença, que resultam em horas de trabalho adicional, e anexos gigantes enviados por colegas que precisam ser lidos imediatamente.

Mas as pessoas convivem com isto porque, por ora, elas não podem viver sem isto.

O pequeno achado de Tomlinson não foi exatamente o início do e-mail. Ele já existia nos anos 60, quando cientistas da computação enviavam mensagens eletrônicas dentro de sistemas interligados (time-sharing) -um computador com muitos terminais.

Mas Tomlinson, que agora é o principal engenheiro da BBN Technologies, foi aquele que tornou possível enviar um e-mail de uma máquina para outra por uma rede de computadores. Apesar de ser conhecido por seus programas, ele ficou realmente famoso por uma decisão simples que tomou enquanto os escrevia.

Ele precisava de um forma para marcar a separação entre o nome do usuário e o nome do computador no qual o usuário estava. Seu olho bateu no símbolo @, que foi o que ele escolheu, sem saber que estava criando um ícone para o mundo interligado. E igualmente sem saber que sua primeira mensagem algum dia seria objeto de análise histórica, Tomlinson disse que não recordar o conteúdo da primeira mensagem que digitou no teclado.

Ao longo dos anos 70, o uso de rede de mensagens, como era chamada na época, não cresceu exponencialmente, mas gradualmente como a própria Internet. A Internet teve início como um ferramenta de pesquisa em redes de computadores, e o e-mail era seu equivalente ao memorando entre escritórios. Na verdade, a correspondência na Internet patrocinada pelo governo e em sua predecessora, a Arpanet, devia se restringir a assuntos oficiais.

Desde o início, as pessoas souberam como usar o e-mail em nome da distração. Um dos primeiros mailing lists (lista de discussão), chamado SF-Lovers, era dedicado aos fãs de ficção científica. Os usuários da rede, tipicamente estudantes, começaram a empregar os e-mails para jogar, fofocar, manter relacionamentos, acertar vendas de drogas ou circular pedidos para o impeachment de Nixon.

Com atividades como estas, sem contar a paixão que acompanha o período de estudos, o e-mail não se manteve uma mídia séria e comportada por muito tempo. Walden lembra de ter visto o primeiro e-mail de insultos e injúrias, que posteriormente passaria a ser chamado de "flaming" (acalorado), em meados dos anos 70.

"Foi um insulto sujo de alguém do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), e nós reclamamos com o chefe dele que a civilidade ainda era a norma, mesmo por e-mail", diz Walden. "É claro, isto ocorreu algum tempo antes de ser batizado de 'flaming' e passar a não mais valer a pena se incomodar em tentar para-lo".

Ler era simples, difícil era responder
No início dos anos 70, três quartos de todo o tráfego da Arpanet eram de e-mails. E à medida que a mídia crescia, alguns voltaram sua atenção para torná-la mais prática. Por exemplo, enviar e-mail era simples, mas tentar lê-lo ou respondê-lo era um enorme transtorno. O texto aparecia na tela de forma corrida, sem nada que separasse uma mensagem da outra. E não havia a função de resposta.

Lawrence Roberts, que na época era o gerente do Information Processing Techniques Office (escritório de técnicas de processamento de informação) da Advanced Research Projects Agency (agência de projetos de pesquisa avançada), resolveu o problema depois que seu chefe começou a reclamar sobre o volume de mensagens que estava se acumulando em sua caixa de entrada. Em 1972, Roberts produziu o primeiro gerenciador de e-mails, chamado RD, que incluía um sistema de pastas, assim como a função "excluir".

Outras melhorias ao sistema foram feitas por John Vittal, que nos anos 1970 era um jovem programador do Instituto de Ciências da Informação da Universidade do Sul da Califórnia. Vittal passou muitas de suas horas vagas trabalhando em um programa, que ele chamou de MSG. Ele incluía não apenas o comando "excluir", mas também o comando "responder", que permitia à pessoa responder facilmente uma mensagem. Seu programa eventualmente tornou-se o padrão na Arpanet.

Cada vez mais a funcionalidade do e-mail foi assumindo as características da correspondência convencional. Duas das criações de Vittal foram as siglas "cc" e "bcc" - "cópia carbono" e "cópia carbono oculta", designações cujas origens, no papel carbono que produzia cópias para muitos, agora parecem parte da pré-história.

"Havia o sentimento de que para a melhor compreensão do usuário nós precisávamos reproduzir as formas de comunicação escrita tradicionais -memorandos, cartas, cartões", diz Vittal. "Traçar paralelos ajudou as pessoas a entender o que podiam fazer".

O grande potencial do e-mail não passou desapercebido. O General Accounting Office, uma agência de auditoria do governo, previu em 1981 que a correspondência eletrônica reduziria acentuadamente o volume de correspondência convencional e que provocaria uma redução de dois terços no quadro de funcionários dos serviços postais até 2000. (Mas sua previsão foi equivocada: apesar da concorrência do e-mail e de outras formas de comunicação, o volume de cartas dobrou nas últimas duas décadas e a força de trabalho no setor postal cresceu em 20%.)

À medida que crescia o número de computadores em escritórios, surgiram vários serviços comerciais de e-mail, nenhum ligado diretamente à Internet. Mas todos eles fracassaram.

A MCI Mail, desenvolvida no início dos anos 1980 pela MCI, a empresa de telecomunicações que agora faz parte da WorldCom, foi uma das tentativas de maior visibilidade de introduzir o e-mail ao mundo dos negócios. Um serviço elaborado e cheio de características, a MCI Mail estava muito à frente do seu tempo. Não apenas os usuários podiam enviar mensagens eletrônicas de até 500 caracteres por 45 centavos de dólar, mas por uma taxa adicional a MCI também imprimia e enviava tais mensagens pelo correio ou por um mensageiro.

O mundo estava tão desacostumado com as caixas de correio eletrônico que a MCI Mail incluía um serviço de aviso no qual seus funcionários telefonavam para os clientes para avisar que checassem sua correspondência eletrônica.

Mas a MCI Mail, que surgiu em 1983, não pegou. Nem mesmo os Correios tiveram sucesso com sua versão -a E-Com (correspondência eletrônica gerada por computador), que surgiu em 1982 e foi abandonada em 1985.

"Foi muito difícil vender a idéia no mundo corporativo", diz Cerf, que ajudou a desenvolver a MCI Mail. "A pergunta era sempre a mesma: 'O que é um e-mail e por que preciso dele?' Mas era o mesmo que ser a primeira pessoa no bairro a ter um telefone -'Ora, para quem vou ligar?'"

Finalmente, com o advento da World Wide Web e a abertura da Internet para o tráfego comercial, a rede por si só tornou-se amplamente acessível ao público em geral em meados dos anos 90. Nessa época, os serviços online já forneciam rotineiramente aos usuários domésticos uma conta de e-mail baseada em Internet. E não por coincidência, foi neste período que a America Online começou a decolar.

Em 1996, 300 milhões de mensagens de e-mail eram enviadas diariamente e cerca de 100 milhões de pessoas em todo o mundo utilizavam a mídia, segundo estimativas da International Data Corp.

"Nós ficamos emocionados em 1979 quando 100 mil usuários estavam enviando um punhado de mensagens por semana", disse Walter Ulrich, que ajudou a desenvolver um dos primeiros sistemas comerciais de e-mail, chamado OnTym, que já desapareceu há muito tempo. Atualmente, bilhões de mensagens são enviadas diariamente.

30 anos de e-mail: no princípio, uma nota para si mesmo
Ray Tomlinson desenvolveu o primeiro sistema para envio de e-mails entre computadores em 1971 e 72. Em uma recente troca de e-mails com Katie Hafner, ele discutiu sua própria experiência com a mídia.

TNYT: Para quem você mandou sua primeira mensagem por e-mail? Para você mesmo?
Tomlinson: Sim, para mim mesmo. As duas máquinas estavam lado a lado com consoles a cerca de 4,5 metros de distância. Eu digitava a mensagem em uma máquina, ia até a outra máquina e examinava minha caixa de mensagens para ver se ela tinha chegado. Quando finalmente funcionou de forma confiável, eu enviei uma mensagem da máquina de desenvolvimento (chamada BBN-TENEXB) para todos os usuários em meu grupo na máquina de produção (BBN-TENEXA) descrevendo o que eu tinha feito, incluindo o uso da @ para separar o nome do usuário do nome do host.

TNYT: Você se lembra de quando o e-mail começou a ser uma parte significativa do seu dia a dia em frente ao computador?
TomlinsonEu acho que sempre utilizei o e-mail na maior extensão possível. O que mudou foi a extensão. Eu não posso dizer que houve um momento em que ele se tornou "significativo".

TNYT: Então não houve um momento em particular em que você se sentou para utilizar o e-mail e disse para si mesmo: "Ei, como isto é importante"?

Tomlinson: As pessoas costumam não perceber algo que está sempre presente, e foi assim comigo em relação ao e-mail. Somente quando você e seus amigos escritores apareceram antes da comemoração do 25º aniversário da Arpanet, em 1994, foi que pensei no e-mail e no que eu tinha feito.

Por algum tempo, eu esperei que fosse surgir alguém para também reivindicá-lo. Até o momento surgiram duas reivindicações destas, que eu saiba. Em uma delas, Timsg, da Texas Instruments, alega ter enviado um e-mail entre computadores em 1967. Pode até ser, mas eu duvido que tenha sido um e-mail como nós o conhecemos. Há uma reivindicação mais vaga de uma universidade canadense (eu não me lembro qual). Em ambos os casos, eu me pergunto o que teriam utilizado como rede. Os sites da Arpanet na época eram poucos e não incluíam nada disto. Outras interconexões de computadores eram um tanto improvisadas e para propósitos específicos, e eu não as caracterizaria como redes.

Depois de algum tempo, comecei a perceber que este lance de e-mail foi uma coisa legal de ter sido feita. A história que mais me diverte foi quando meu nome e e-mail apareceram no programa "Jeopardy" alguns anos atrás. Minha mãe era uma fã do programa, e ela disse ter ficado feliz quando finalmente apareceu uma resposta para a qual ela sabia a pergunta.

TNYT: Parece que todo mundo tem um estilo diferente de escrever e-mails. Algumas pessoas tendem a ser muito sucintas, e outras tendem a divagar e divagar. O seu estilo, pelo que notei ao longo dos anos, tende mais para o primeiro do que para o segundo. Você concorda? O seu estilo de e-mail mudou muito?

Tomlinson: Não é só meu estilo de e-mail -grande parte do que escrevo é sucinto. Eu tento forçar a mim mesmo a dizer a mesma coisa de três ou quatro formas diferentes. Eu digo para mim mesmo que eu posso saber o que estou escrevendo, mas os leitores não, e cada um responde de forma diferente. Apesar de acharem que sabem o que estou dizendo após a primeira leitura, a reconstrução da frase subseqüente tende a confirmar ou provocar uma revisão do entendimento. Assim, se eu estiver sendo sucinto demais, me diga.

Eu não acho que meu estilo de redação (de e-mail ou não) mudou muito. Eu ainda gosto de sentenças completas que sejam gramaticalmente corretas e sem erros ortográficos. Nem sempre eu consigo isto, e é irritante ler uma mensagem que eu enviei e encontrar erros. Eu sei que sempre como palavras no e-mail, não por opção, mas porque é a forma como meu cérebro trabalha. Eu suspeito que muitas pessoas têm o problema de digitarem mais lentamente do que pensam. Conseqüentemente, elas ficam ressincronizando seus processos de pensamento com o que escreveram até então, e combinam uma parte posterior do pensamento com uma parte anterior que digitaram. Muitas vezes a combinação se baseia no som ou no aspecto das palavras. Provavelmente deve haver alguma tese de mestrado que analise os padrões de erros em e-mails.

Eu tenho um correspondente por e-mail que é exatamente o oposto -ele deixa de fora o máximo de palavras possível, soletra erradamente a maioria das restantes, e a gramática é atroz. Cortar palavras tende a provocar isto. Eu acho tais mensagens muito difíceis de ler e entender, em parte porque nem tudo está lá, mas também porque eu fico editando mentalmente a mensagem dele para corrigi-la.

TNYT: Eu presumo que você receba muitos e-mails diariamente. Quantos? Quantos são de estranhos que querem escrever para o pai do e-mail? Você responde a estas mensagens de fãs? Você recebe muito spam (mensagem indesejada) diariamente?

Tomlinson: Eu recebo muitos e-mails. Ontem eu enviei 14 e recebi 150 mensagens -8 delas eram spam, 60 eu não li (mensagens automáticas cujo assunto diz tudo). É seguro presumir que as 14 que enviei resultaram em uma resposta correspondente ou dúvida que eram mais importantes do que as outras mensagens que recebi.

Eu recebo poucas de estranhos. Eu acumulei 438 mensagens de estranhos, escritores, repórteres etc., ao longo dos últimos três anos. Isto dá uma média de três por semana.

TNYT: Como você filtra todas estas mensagens?

Tomlinson: No momento eu não estou filtrando o spam.

TNYT: Como você acha que a atual fobia postal afetará o volume de e-mails?

Tomlinson: Eu não acho que a fobia postal terá muito efeito imediato. Ela estimulará algumas conversas baseadas em Internet ou e-mail, mas tais conversas tomam tempo. Eventualmente haverá um efeito, mas teremos que esperar um pouco para vê-lo se destacar da variação normal de tráfego de e-ma
Fonte : TNYT ( New York Times )


Fonte do Texto:
http://www.profcupido.hpg.ig.com.br/pai_do__e_mail.htm

Filé de Tainha com Lâminas de Amêndoas


Filé de Tainha com Lâminas de Amêndoas

130 g de Filé de Tainha
1 Tomate
30 g de Amêndoas laminadas
1 Cebola branca
20 ml de Azeite
10 g de Açúcar

Aqueça uma frigideira com um fio de azeite, tempere o filé de tainha com Receita de Casa. Leve o peixe à frigideira, com a pele para baixo e deixe dourar. Vire do outro lado. Reserve o filé no forno aquecido a 50 ºC para mantê-lo quente. Na mesma frigideira, adicione um pouco mais de azeite, o tomate fatiado (espessura de dois dedos) temperado com Receita de Casa, até que doure bem. Reserve o tomate. Ainda na mesma frigideira adicione azeite, açúcar e deixe no fogo até que a cebola fique murcha e com textura caramelizada.

Montagem: Em um prato colocar as cebolas caramelizadas, por cima as fatias de tomate, o filé de tainha e finalizar com as amêndoas laminadas.


Rendimento: 1 porção
fonte http://www.cheftv.com.br

Incríveis fotografias de perspectiva forçada


Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2
Uma das características bacanas das fotografias de perspectiva forçada, aquela que o fotógrafo busca enquadrar a foto de forma que um objeto em primeiro ou último plano pareça mais longe, mais perto, maior ou menor do que realmente é ou está, é que não há a necessidade de profundos conhecimentos de técnicas fotográficas como exposição abertura, velocidade, etc -que ajudam, mas não são imprescindíveis-.


Na realidade, basta um pouco de criatividade, uma boa ideia na cabeça e um bom enquadramento  e está lá a fotos para enganar os nossos olhos. Bem divertido conforme mostrado nesta nova compilação de fotos deste estilo que preparamos para você.

Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 01Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 15

Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 30
Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 36
Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 19
Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 22
Incríveis fotografias de perspectiva forçada 2 18
fonte http://www.mdig.com.br

domingo, 29 de abril de 2012

Foie gras de pato, melancia e tomate verde “Green zebra” acidulado, temperado com pimenta d’Espelette



Foie gras
800 g de foie gras de pato cru
11 g de sal fino
3 g de pimenta-do-reino moída
1,5 g de açúcar


Tomates acidulados
200 g de tomate verde sem casca e sem sementes
180 g de açúcar
150 g de água
150 g de vinagre de álcool cristal
1,5 g de grão de coentro
Melancia e tomates verdes acidulados
800 g de foie gras de pato cru
11 g de sal fino
3 g de pimenta-do-reino moída
1,5 g de açúcar


Geléia de vinho do Porto
800 g de foie gras de pato cru
11 g de sal fino
3 g de pimenta-do-reino moída
1,5 g de açúcar

Triângulo de pão de forma
200 g de tomate verde sem casca e sem sementes
180 g de açúcar
150 g de água
150 g de vinagre de álcool cristal
1,5 g de grão de coentro
PREPARO:
Foie gras Retirar as veias e os nervos do foie gras. Em uma tigela, misturar o sal fino, a pimenta, o açúcar. Temperar a gosto o foie gras (dentro e fora), arrumar os lóbulos, cobri-los com um papel filme e reservá-los no refrigerador por 2 horas. Colocar os lóbulos de foie gras a vácuo, lado a lado. Cozê-los em água a 65ºC, durante 6 minutos. Escorrer o foie gras para retirar a gordura e moldá-lo numa forma (18 x 18 x 2 cm). Apertá-lo levemente e reservar no refrigerador.

Tomates acidulados Ferver a água com açúcar, vinagre e grãos de coentro. Despejá-la sobre os pedaços de tomate, cobrir e deixá-los marinar pelo menos por um dia. Guardar no refrigerador.

Melancia e tomates verdes acidulados Misturar os ingredientes, colocar sal e pimenta-do-reino. Colocar sobre papel absorvente.

Geléia com vinho do Porto Ferver o vinho do Porto, acrescentar as folhas de gelatina hidratadas em água fria e escorridas. Misturar com a tinta de lula, depois colocar numa forma de 15 x 4 cm. Guardar no refrigerador.

Triângulo de pão de forma Cortar 10 fatias de pão de forma pelo comprimento com 3 mm de espessura. Em cada fatia, fazer um triângulo de 6 cm de base e 15 cm de altura. Passar a manteiga clarificada e salpicar de flor de sal e pimenta de Sichuan. Cozinhar entre duas placas a 100°C durante 1h30.

Montagem Cortar o foie gras em tiras de 15 x 2 x 2 cm. Colocar duas formas nos pratos, 1 de 9,5 x2 x 1,5 cm e 1 outra de 15 x 3,5 cm e preencher com melancia e tomates verdes acidulados. Cortar a geléia de vinho do Porto em fatias de 5 mm de espessura, depois em tiras de 15 cm de comprimento. Colocar a fatia de geléia ao longo da forma grande. Colocar o foie gras sobre o retângulo de melancia mais comprido, a geléia, flor de sal e pimenta-do-reino moída. Picar um triângulo de pão no foie gras. Servir um pão tostado à parte.

A seleção do vinho, por Romain Alzy, sommelier do Grand Véfour: Para acompanhar esse prato, eu aconselho um vinho da Alsácia, Pinot Gris ou Gewurztraminer vindimas tardias, ou então um champanhe Roger Manceaux.
fonte  chezfrance   chefe Guy Martin 

Luz no fim do túnel: Células-tronco podem procurar e matar o HIV dentro do corpo humano




Células-tronco humanas podem ser geneticamente modificadas para atuarem como verdadeiros soldados na luta contra o HIV.


"Brotamento" de HIV a partir de células do tecido humano.

A descoberta, feita por cientista da UCLA, espera partir para o próximo passo, tentando erradicar completamente os vírus em um paciente infectado.

  Existem muitas vacinas e medicamentos que retardam o progresso da doença, diminuindo a taxa de vírus no corpo ou retardando a sua proliferação. A nova terapia promete ir além de tudo isso. Alguns pesquisadores já usam o termo “cura” caso a técnica consiga realizar o que for programado.

  O estudo, publicado dia 12 de abril na PLoS ONE, demonstra pela primeira vez que as células estaminais frutos da engenharia biológica podem detectar e destruir os vírus do HIV em tecidos vivos.

“Acreditamos que este estudo estabelece as bases para o uso potencial desse tipo de abordagem no combate à infecção pelo HIV em indivíduos que já foram infectados, sendo uma esperança de erradicação total do vírus do corpo”, comentou o pesquisador Scott Kitchen G.

Os cientistas usaram células chamadas linfócitos T CD8, denominadas genericamente de “assassinas” para ajudarem na luta contra o HIV, identificando moléculas que orientam a célula T no trabalho de reconhecimento e destruição das células infectadas pelo HIV.

No entanto, estas células T, enquanto capazes de destruir células infectadas pelo HIV, não existem em quantidade suficiente no corpo humano para conseguir eliminar todos os vírus.

Assim, os pesquisadores clonaram os receptores e utilizaram manipulação genética das células estaminais humanas do sangue. Em seguida, colocaram as células-tronco derivadas da bioengenharia no tecido humano que foi implantado em ratos, permitindo-lhes estudar as reações de um organismo vivo.

Os cientistas também descobriram que o HIV consegue reconhecer os receptores específicos das células T adaptadas, do mesmo modo que um órgão se comporta em situações de transplante.



No presente estudo, os investigadores projetaram igualmente células-tronco humanas e descobriram que elas podem formar células T maduras com potencial de atacarem o HIV nos tecidos vivos.

  Em uma série de testes periféricos com plasma sanguíneo de camundongos, realizados por mais de seis semanas, verificou-se que o número de células T coligadas com CD4 se esgotou completamente, enquanto os níveis de HIV no sangue diminuíram.

“Acreditamos que este é o primeiro passo no desenvolvimento de uma abordagem mais agressiva na correção dos defeitos nas respostas de células T humanas que permitem que o HIV persista em pessoas infectadas”, comentou Kitchen.

fonte  http://jornalciencia.com

iPhone 5: Mais fino que as outras versões graças ao “metal líquido”


 
O novo iPhone 5 da Apple pode ser classificado em um tipo de liga oi-tech conhecida como “metal líquido” – que parece vidro ao toque.

  A liga é uma mistura de titânio, cobre, níquel e zircônio, dentre outros metais que não foram revelados, mas conferem grande resistência, leveza, dificuldade de arranhões e transmite a sensação de ser composto de vidro.

Analistas em tecnologia dizem que alguns dos componentes deste “metal líquido” possa se esgotar nos principais produtores do mundo, necessitando encontrar outras fontes, o que adiaria o lançamento do produto para outubro.

O novo material pode ser moldado em um processo semelhante ao ‘molde por injeção’, que utiliza plásticos para conduzir os formatos arredondados. Especialistas em Tecnologia da Informação da Coréia do Sul relataram ao britânico DailyMail:

“A liga formada por zircônio, níquel, titânio, cobre e assim por diante, tem uma superfície externa extremamente lisa, como um líquido”.



O produto em si não está pronto e técnicos da empresa dão os últimos ajustes. A previsão seria lançá-lo em junho na conferência Apple Worldwide Developers.

A notícia de que o lançamento do iPhone 5 pudesse ser adiada para outubro por escassez de alguns elementos que formam o “metal líquido” fez as ações da empresa caírem 3,4%, de acordo com a Bloomberg News.

As especificações técnicas do aparelho não foram divulgadas e a empresa mantém o mais absoluto sigilo.
fonte http://jornalciencia.com

sábado, 28 de abril de 2012

OVOS BENEDICT... UMA DELÍCIA NO CAFÉ DA MANHÃ!!



PARA O MOLHO HOLANDÊS

Ingredientes
1 colher (sopa) de vinagre de maçã
1/2 colher (sopa) de pimenta-do-reino em grãos
2 colheres (sopa) de água
2 gemas
200 g de manteiga
suco de limão e molho de pimenta a gosto
sal a gosto
Modo de Preparo
1. Com a ajuda de um martelo de carne, quebre os grãos de pimenta. Em seguida, coloque em uma panela, adicione o vinagre e leve ao fogo médio. Quando ferver, desligue o fogo.

2. Passe o vinagre por uma peneira. Reserve o líquido em uma tigela refratária e despreze as pimentas.

3. Numa panelinha, derreta a manteiga em fogo baixo. Quando ela estiver totalmente derretida, desligue o fogo e reserve.

4. Adicione as gemas e a água à tigela com o vinagre e bata com um fouet (batedor de arame) por 3 minutos ou até obter uma mistura espumante.

5. Prepare o banho-maria. Para fazer o banho-maria, leve uma panela com um pouco de água ao fogo baixo. Quando estiver quente, desligue o fogo e encaixe a tigela com a mistura de gemas e vinagre sobre a panela com a água. A água quente não deve encostar no fundo da tigela com o creme de gemas, pois o calor do vapor é suficiente para o cozimento. Tome cuidado para não deixar a água ferver.

6. Com o fouet em uma das mãos, continue batendo vigorosamente a mistura de gemas. Enquanto isso, com a outra mão, vá adicionando (em forma de fio contínuo) a manteiga derretida ao creme de gemas.

7. Continue batendo até que a mistura comece a encorpar. Verifique sempre a temperatura da água do banho-maria e da mistura da tigela. Ela não deverá ultrapassar os 60º C. Para verificar a temperatura, coloque o dedo dentro do molho, próximo ao fundo da tigela. A sensação deverá ser de quente, mas totalmente suportável. Se a mistura começar a esfriar demais, ligue o fogo baixo novamente por alguns instantes até obter a temperatura ideal. Este cuidado evita que o molho talhe.

8. Quando o molho estiver encorpado, retire do banho-maria. Tempere com suco de limão, pimenta-do-reino, sal e molho de pimenta a gosto. Sirva a seguir.

PARA OS OVOS POCHÉ E MONTAGEM

Ingredientes
2 fatias de pão de fôrma
4 fatias de presunto
2 ovos
4 colheres (sopa) de molho holandês
páprica picante a gosto
Modo de Preparo
1. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média).

2. Numa assadeira, coloque as fatias de pão e leve ao forno para torrar por aproximadamente 15 minutos.

3. Encha uma panela média com água e leve ao fogo alto. Quando começar a formar pequenas bolhas no fundo da panela. Abaixe o fogo e mexa a água, com uma colher, formando um rodamoinho.

4. Em seguida, quebre o ovo sobre uma concha. Com a concha, coloque o ovo na água quente dentro do rodamoinho. Deixe o ovo cozinhar por 4 minutos.

5. Com uma escumadeira, retire o ovo da água e coloque sobre um prato. Mantenha o ovo num local aquecido enquanto o outro é preparado (repita o mesmo procedimento).

6. Coloque duas fatias de presunto sobre cada fatia de pão. Coloque um ovo sobre cada fatia.

7. Cubra os ovos com o molho holandês e polvilhe páprica por cima. Sirva a seguir.
fonte Espaço Gourmet

Ofensas? Pessimismo? Retribua com boas palavras. Semeando dias felizes


 
  1.Não ceda ao pessimismo!  Irradie felicidade!

    Ria, gargalhe, contamine-se com o vírus da alegria e livre-se dos males da cara-feia e do mau humor!
    Sinta-se bem, tenha saúde no corpo, no espírito e viva melhor. Para isso, seja feliz as vinte e quatro horas do dia. Não fraqueje nem se deixe acompanhar pelas sombras do desânimo, da apatia, da ideia errada de que a busca por dias felizes é impossível.
    A felicidade sempre está pronta para todos, mas nem sempre todos estão prontos para a felicidade!
    Esteja, você, pronto para ser feliz. Aqui e agora é o momento. Queira e mova-se. Arranque de dentro de si o negativismo, o pessimismo e tudo que possa contrariar seu querer. Aplique-se doses fortes de otimismo e bons pensamentos, desde as células do corpo, mente, até as veias da alma.
    Risos de contentamento expressam por fora o que sentimos por dentro. Extravasar alegria é a palavra silenciosa de quem é feliz!
    Permita-se refletir raios de alegria, altoastral e de amor pela vida esplendorosa que está à volta, a qual você vê e mal tem tempo de usufruir.
     Feche os ouvidos às vozes negativas. Converse com pessoas com boas propostas e ideais positivistas. Ouça-as, tenha-as como exemplo e extraia lições para burilar e aperfeiçoar ainda mais as suas qualidades.
     As palavras têm poder. Fale com otimismo, em tom evolutivo, pensando no seu bem e no bem comum e ouça de todos palavras incentivadoras, as quais farão o seu dia campeão!

>>

     2.Ofensas? Defenda-se com a prudência - boa defesa neutraliza qualquer ataque!  

     Como ter dias felizes pela frente quem vive com o arco das palavras malsãs, pronto a desferir setas ofensivas contra pessoas, às vezes indefesas?
     Há que ter a sensibilidade de não praticar aos outros o que não se quer que pratique para si!
     Desferir ofensas, seja com gestos ou palavras, é agravar e melindrar a dignidade de outrem. Ao vivenciar uma situação em que se veja compelido a agir assim, pare, inspire fundo, silencie e imobilize os atos. Avalie seus motivos e razões. Mesmo que você os tenha, não faça deles motivo para agir; em verdade, gigante é quem se inferioriza e com um diálogo prudente chega a um termo de paz. Quando em momentos difíceis, inferiorizar-se é um ato de prudência que denota superioridade. Veja o exemplo do mar, que fica um estágio inferior para abarcar os rios...
     Seja prudente, pois todo prudente é sábio e a sabedoria supera a força e doma a impulsividade. Quem estica a corda do arco da ofensa muitas vezes não tem o escudo da prudência para proteger-se do revide. E aí fica vulnerável, desferindo setas a esmo e as recebendo por todos os lados, sob o risco de ferir e ser ferido.
     Esteja protegido com o escudo do bom diálogo, revestido pelo referencial de bom cidadão. E não precisa ser eloquente ou ter título de doutor: apenas fale e aja com prudência, tendo como inspiração a lei dos homens e os ensinamentos cristãos!

fonte      Inácio Dantas
     (do livro ® “Semeando dias Felizes”)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Tournedos Rossini


Tournedos Rossini

Por Aïoli
Tornedor
- 200g de filet mignon
-80g de foie gras
-1 fatia de 3 cm de brioche
-Llascas de trufas negras
- Sal, pimenta do reino preta
- 15ml de azeite de oliva virgem Modo de preparo:
Grelhar o filet mignon temperado em uma frigideira. Se necessário, dar o ponto desejado no forno ( 200C°). Em outra frigideira bem quente, grelhar o foie gras até que fique dourado. Dourar o brioche. Purê de Batatas
- 250g de batata asterix
-300ml de água
-300ml de leite integral
- 50g de manteiga integral sem sal
- 100ml de creme de leite fresco
- Sal, pimenta do reino preta e noz moscada Modo de preparo:
Lavar e descascar as batatas. Cortá-las em quartos grandes. Colocá-las em uma panela e cobrir com a água e o leite. Ferver bem até o cozimento completo. Em outra panela, ferver durante dois minutos, em fogo médio, o creme de leite e a manteiga. Reservar. Escorrer as batatas completamente. Passar as batatas por uma peneira bem fina com o auxílio de uma espátula. Incorporar a mistura reservada às batatas. Temperar com sal, noz moscada, pimenta do reino preta e misturar bem. Molho Rôti
( Para 1 litro de molho )
- 1 cenoura média
- 1 cebola média
- ½ alho-poró
- 1 folha de louro
- 1 ramo de tomilho
-1 ramo de alecrim
- 1 cabeça de alho
- 100ml de vinho branco seco ( aproximadamente ½ copo )
- 1kg de vitela (se não houver, substituir por aparas de carne)
- 1kg de ossos bovinos ( de preferência com tutano)
- 30ml de azeite de oliva virgem
- 30g de extrato de tomate.
- 200g de manteiga integral sem sal.
- Sal e Pimenta do reino Modo de preparo:
Em uma assadeira, colocar a carne cortada em cubos e os ossos. Levar ao forno muito quente (250C°) até que fiquem bem dourados. Em uma caçarola com azeite, dourar bem os legumes cortados em cubos padronizados, juntamente com as ervas e o alho. Juntar o extrato de tomate e caramelizar os legumes. Deglacear com o vinho branco. Acrescentar os ossos e seu “suco”. Cobrir com água, e ferver lentamente em fogo brando durante 24h. Coar e reduzir lentamente com a manteiga até adquirir consistência de molho. Temperar com um pouco de sal e pimenta do reino preta. Montagem
Em um prato raso com bordas colocar uma colher grande de purê de batatas. Ao lado colocar o brioche e sobre ele o filet mignon e o foie gras. Regar a carne com o molho e finalizar com as lascas de trufas.
fonte gourmet

Empresa lança película para iPhone que suporta quedas e marteladas


Película Buff promete manter a tela do seu iPhone imune a marteladas (Foto: Reprodução/YouTube)

A película Buff, criada para telas sensíveis ao toque, chega ao mercado com uma proposta "milagrosa" para os usuários mais estabanados de iPhone: o protetor não só livra de riscos o vidro do smartphone, mas também o torna praticamente indestrutível. Nos testes, a tela resistiu à ação direta de um martelo!


Um dos pontos fracos das últimas versões do iPhone é a sua frágil e delicada tela, que pode quebrar com pequenas quedas ou choques inesperados. Sabendo disso, o vídeo abaixo parece até montagem, mas a ação é real. Os autores além de submeterem a tela do smartphone a uma sessão de tortura com um martelo, também arremessaram um ladrilho sobre a tela do dispositivo. O telefone, superando qualquer expectativa, não sofreu nenhum arranhão.

O grande segredo do protetor Buff, explicam os criadores, é que ele é especializado na absorção e dispersão da onda de choque, o que causa a ruptura parcial ou total das telas nos smartphones. O recurso utiliza quatro camadas de proteção: a primeira desenvolvida para absorver o choque; a segunda para dispersar a força por toda a superfície da tela, não deixando a energia concentrar em um único ponto; e outras duas camadas adesivas, como garantia de que a película fique sempre no mesmo lugar.
Com preços que variam entre US$ 20 e US$ 30 (o segundo valor é para a versão do iPad), este pode ser um excelente investimento para o dispositivo daquele seu parente atrapalhado, do amigo mais distraído ou para você mesmo.
fonte TechTudo

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Florianópolis quando eu a conheci ! PKB






“O passado é um segundo coração que bate em nós”
(Henry Battaile -Dramaturgo Francês)
                                                                                     




Paulo Konder Bornhausen


Quando menino estive umas poucas vezes na capital, geralmente só de passagem, oportunidade em que com meus pais íamos para as Termas da Guarda. Ainda estudante de Direito na PUC do Rio de Janeiro,meu pai elegeu-se Governador, vinha visitá-lo e à minha mãe, algumas vezes ao ano.
Mas pouco saia do Palácio Cruz e Souza onde moravam.
É verdade, residiam no velho e belo Palácio onde viviam o dia-a-dia e lá ele trabalhava.
O prédio abrigava além do Governador e sua mulher, o gabinete oficial, os salões de recepções, a Casa Militar e Civil, o Rádio Amador, e em uma de suas alas, a Secretaria do Interior e Justiça que em 1958 iria ser eu seu titular, no Governo Heriberto Hulse.
Foi somente em 1954 quando me elegi Deputado Estadual é que conheci realmente a nossa capital. Um cartão postal que tinha como seu principal símbolo a ponte Hercílio Luz, o único acesso do Continente à Ilha do Desterro, ornamentada por sua indescritível beleza natural, beleza que nem a evolução dos temposos roubou.
Sua população era muito pequena, menor que Joinville e Blumenau, mas constituía um privilégio morar aqui. Fora os deputados e seus familiares a maioria do povo era “mané”. Os imigrantes, na maioria gregos ou libaneses e seus descendentes dominavam o comércio que era bem modesto.
Nossas estradas de acesso a capital e as que ligavam as praias do Norte e do Sul da Ilha eram uma calamidade,embora hoje estejam também em péssimas condições. Não havia asfalto. Os buracos, as pedras,predominavam, com uma poeira insuportável nos dias de sol e um atoleiro tremendo quando chovia.
Se destacavam além Ponte Hercílio Luz, a bela figueira centenária da Praça XV, o Mercado Público, o Palácio Cruz e Souza, o Teatro Álvaro de Carvalho, o prédio da Assembléia Legislativa e a nossa Catedral Metropolitana.
Falava-se da quantidade de praias que circundavam a Ilha sobre as quais os “bandeirantes” contavam maravilhas, porém do que se conhecia, o “chique” era a praia de Coqueiros e à distância a Praia de Canasvieiras, locais onde ficavam as casas de veraneio dos mais abastados. As demais eram de difícil acesso, e abrigavam somente os pescadores.
Prédios, além do Hotel La Porta, haviam quatro ou cinco. Os dois maiores construídos na gestão do Irineu, o prédio das Secretarias, que hoje abriga a Prefeitura e o prédio das Diretorias, além do prédio do IPASE.
O Hospital de Caridade, outro símbolo da Cidade era o mais conceituado, não só em Florianópolis como de todo Estado. O aeroporto, modestíssimo, com um pequeno movimento de aviões, da Panair, do Cruzeiro do Sul, Taba e Varig além dos hidro-aviões, que desciam na baía Sul, perto do Mercado Público.
Em Itajaí, por exemplo os hidro-aviões da Taba eram os mais presentes e desciam no rio junto ao Porto.
Neles muito viajei.
Hotéis considerados modernos tínhamos o Lux, do Osvaldo Machado, na Felipe Schmidt e o Querência, recém inaugurado. O “Ponto Chique”, na Felipe Schmidt, era o centro de encontro dos políticos da época. O Mercado Público,com o seu bar sobre o baía era outro local preferido dos ilhéus. Aliás, à época ainda tínhamos um porto em que operavam os navios da Cia Hoepke , o Max e o Carl Hoepke.
Quando menino, viajei para o Rio, partindo de Itajaí na Carl Hoepke. Eram cinco dias de viagem quando o mar ajudava. Lembro-me que, nesta ocasião estavam a bordo, meu primo Antonio Carlos Konder Reis que ficaria em Santos, onde viviam seus pais e o Nestor Schiefler, sócio de meu pai na Bornhausen & Cia de Itajaí que me acompanhava, pois eu era de menor idade.
Voltando aos anos de 1954, para um futuro “gourmet”, lembro-me que as opções gastronômicas eram mínimas. Recordo-me do Rosa, do Manolo’s que era o “Troirgros” da época, do Lindacap e na Lagoa, o Andrino e o Oliveira.
No Estreito tinham algumas churrascarias consideradas boas. Uma delas se não me falha a memória era a Riosulense. Santa Catarina, ou melhor Florianópolis não fora ainda invadida pelos gaúchos que aqui chegaram em grande número depois da fundação da Universidade, e com a Eletrosul, estavam mais fixados no Oeste onde foram grandes desbravadores e colonizadores.
As ruas da cidade eram vazias, onde desfilavam os velhos carros importados, pois o país se iniciava na instalação da indústria automobilística e lançaria o “Fusca” e 1957 as Kombis, Jipes e os Aero-Willys.
Entre eles, trafegavam as carroças, charretes e na Praça XV os carros de molas puxados a cavalos. A centenária figueira da Praça XV ainda não necessitava dos suportes que hoje a sustenta.
Como a Loteria Federal era privatizada, pertencente ao Grupo Peixoto de Castro, todos jogavam no “bicho” e os bicheiros eram figuras proeminentes na cidade. Boate, só havia a do prédio do Ipase na praça onde até hoje fica o Teatro Álvaro de Carvalho.
Ir a Lagoa da Conceição era uma aventura, subir o sinuoso morro, cheio de pedregulhos e quando chovia os automóveis tinham que colocar correntes para enfrentar o lamaçal. Mas valia a pena!
Ia com freqüência jantar ou almoçar no Andrino, udenista roxo, com o Zico Cardoso, Fernando Farias e o Esperidião Amim que conduzia sua caminhonete Ford, da qual era concessionário.
Na Joaquina só se chegava indo a pé ou a cavalo.
Na Lagoa se saboreava o camarão no bafo que o Andrino pegava na hora com sua tarrafa e os siris azulões abundantes vinham nas “puçás”. Uma maravilha de cenário, que jamais me esquecerei.
Morava no Largo S. Sebastião, ao lado a Casa de Saúde do conceituado Dr. Moelmann e tinha como vizinho o Desembargador Maurílio Coimbra, sempre as voltas com os seus passarinhos. Mais abaixo a sorveteria da Dona Cocota, mãe da Dete Viegas, o melhor sorvete da época. Uma vez por semana uma feiralivre com produtos vendidos do interior.
A política era acirrada e sua preferência era um dogma. A rivalidade entre os dois grandes partidos chegava a “raia dos absurdos”. UDN e PSD dividiam a sociedade e a cordialidade entre seus partidários quando existia, era difícil de constatá-las.
Os pessedistas freqüentavam o Clube XII de Agosto e torciam pelo Avai e os udenistas somente o Lira Tênis Clube e torciam pelo Figueirense. O mesmo acontecia com as concessionárias de automóvel, açougues,armazéns e por aí a fora.
Boate como já disse era localizada no Prédio da Ipase onde o Sabino pontificava no piano e às vezes recebia as “canjas” da inesquecível Neide Maria e a gaita do Antonio Boabaid. Cinemas, lembro-me do Cine São José  perto da Catedral.
Todos se conheciam pelos nomes ou apelidos.
Quando falei na divisão política me esqueci de dizer que na Felipe Schimidt onde se reuniam as personalidades da época, o bar do Chiquinho abrigava os pessedistas e o do Quidoca, os udenistas. O mesmo acontecia com as rádios. A Guarujá era do PSD, a Diário da Manhã da UDN. A Anita Garibaldi do Dr Julibio Barreto era mais ou menos neutra e a “Verdade” do jornalista de Manuel de Menezes era uma “metralhadora” que atirava para todos os lados. Posições idênticas tinham os jornais. “O Estado” sob o comando do Jú, Rubens de Arruda Ramos era o sustentáculo do PSD e ouso afirmar que se não fosse a sua “pena” felina, mas sempre bem escrita o PSD teria desaparecido do mapa. Já o “Diário da Manhã” era UDN. “A Gazeta” do Jairo Callado,tinha suas indefinições e a “Verdade” do Menezes era o terror da sociedade, pois soltava seus trovões,amparados pela sutil e inteligente manchete “ O que eles dizem mas eu não afirmo”. Que Deus me perdoe,mas acho que até o nosso Arcebispo de então, Dom Joaquim, era pessedista. Mas a verdade é que os partidos representavam um ideal. Nascia-se e morria-se nele. Não havia esse deplorável troca-troca dos nossos dias, que não passa de um jogo repugnante de interesses inconfessáveis. Não haviam legendas de aluguel,a corrupção nos governos eram pontuais e diminutas. Por outro lado a sociedade era qualificada. Pouco se conhecia de drogas, a não ser a bebida, o cigarro e o “lança perfume” nos carnavais. Inexistia o narcotráfico e os chamados hoje crimes hediondos eram raríssimos.
Vivia-se menos, pela falta das conquistas científicas dos nossos dias, mais acredito que se vivia melhor.
Uma vida de melhor qualidade.
Feita essa digressão voltemos novamente a 1954.
Eram comuns os bailes de gala, traje a rigor, e o que me recordo ser o mais importante era o do Dia da Marinha que aqui abrigava o V Distrito Naval, onde era realizado, sendo o Almirante, a figura Militar mais proeminente do Estado.
Quando falei em Coqueiros que era freqüentado como a melhor praia da Ilha e por gente abastada deixei de dizer que para lá também se voltava a turma da “fusarca” Pedrinho Luz, Joel Ventura, Paulo “Porrada”,
Wilmar Vaz entre outros e onde chegavam “assustavam” os presentes.
A Assembléia Legislativa, dividida sempre por poucos de votos, era uma das atrações da cidade e o público lotava suas galerias.
Alguns aspectos ficariam gravados na minha memória, hoje já bastante desgastada.
A rua Bocaiúva, onde resido, abrigava a grande propriedade do Barão e era o fundo das casas que tinham suas frentes para a Baia Norte, já que inexistia o aterro, que somente na década de 70 viria dar a vida à nossa hoje imponente famosa Beira Mar. Avenida que, por coincidência, divide seu nome com dois antigos adversários políticos- Rubens de Arruda Ramos do seu início até o hotel Majestic, e Irineu Bornhausen a partir do mesmo, até o seu final.
As grandes propriedades e mansões estavam na avenida Trompowiski, como a do Dr. Aderbal Ramos da Silva e quase no final a residência do Celso Ramos. No atual Largo Benjamin Constant, também chamado “largo do avião”, pois lá caíra um teco-teco, onde hoje é o edifício Gustavo Richard, do qual fui proprietário de um de seus apartamentos nos idos de 1980, ficava a bela residência do Dr. João José de Souza Cabral. Na rua Esteves Júnior, além do Colégio Catarinense, chamava a atenção a casa do Oswaldo Rodrigues Cabral. Na rua Padre Miguelinho, número 10, estava a casa do major Farias, aquela que mais freqüentávamos pela amizade que mantínhamos, eu e Ivete, com a Zulma, Fernando, Nice e os seus pais e a sogra.
Lembro-me igualmente da casa em Coqueiros, do Senador Ivo d’ Aquino que com sua esposa, foram nossos padrinhos de casamento. Sua neta, hoje Lúcia De Vincenzi, uma das “demoiselles d’honneur”. Também freqüentava com assiduidade a casa do velho amigo Esperidião Amin que ficava no então longínquo bairro de Itaguaçú.
Dois outros fatos bem me recordam. Os Koerich começavam com um pequeno comércio de atacado e o Arlindo Isaac da Costa, dava início ao sonho de sua futura indústria de pesca. Hoje, são grandes e prósperos empresários.
A sociedade era ativa e fina. Os bailes se sucediam sempre ao som das orquestras. As moçoilas solteiras mais cortejadas, para somente citar algumas, eram a Tereza Fialho, as irmãs Pedrosa, a Vera Grijó, a Branca Gonzaga e a Lygia Moellmann. No tempo que os namoros eram discretos nos portões das casas das namoradas.
Os líderes políticos mais destacados: O Dr. Nereu Ramos, o Dr. Aderbal Ramos da Silva, o Dr. Joaquim Ramos, o Celso Ramos, o Leoberto Leal, todos pessedistas. Irineu Bornhausen, Dr. Paulo Fontes, Dr. João Bayer Filho, Dr. Oswaldo Bulcão Vianna, Heriberto Hulse, Celso Ramos Branco, todos udenistas. Volney Colaço de Oliveira e Pelagio Parigot de Souza do PSP, partido do Ademar de Barros, Jorge Lacerda e Luiz de Souza do PRP, partido integralista, liderado pelo Plínio Salgado, Braz Joaquim Alves e Ulisses Caldas, do PTB de Getúlio Vargas.
Não posso deixar de mencionar que a Penitenciária, por incrível que possa parecer, estava no mesmo lugar onde hoje se encontra, embora já em 1958, como Secretário da Justiça, tenha me empenhado em retirá-la do local. Vejam só, mais de 50 anos se passaram! Com relação ao que escrevi no início, face à deprimente situação em que residiam, o Governador Irineu resolveu construir uma residência oficial, na
então desativada Estação Agronômica. Agora, segundo ouço dizer, estão querendo sob pretextos inusitados,transformá-la em museu e parque público, e como sempre acontece no nosso Brasil, pretendem construir uma nova residência oficial, perto do atual Centro Administrativo. Dinheiro em abundância, é que faz-nos crer!
Eram figuras notórias na época, O grande Martinho de Haro, o nosso Zury Machado, o inesquecível “senador” Alcides Ferreira, o “Largatixa”, eterno Rei Momo, a nega Tide, o saudoso locutor e jornalista Adolfo Ziguelli, o Dakir Polidoro com sua “Hora do Despertador”, o temido Manoel de Menezes, entre tantos outros. A verdade era que Florianópolis pertencia aos catarinenses, sem que com essa afirmação
esteja descriminando a metrópole dos dias de hoje, repleta de gaúchos, paranaenses e paulistanos, que muito contribuem para o seu extraordinário progresso.
Meus grandes amigos eram o Esperidião, Fernando Farias, Fernando Viegas, Ruy Hulse, Eduardo Santos Lins, Aroldo Carvalho, Palagio Parigot, Laerte Ramos Vieira, Enio Luz, Euclides Simões, Paulo Collares “Tatú”, Zico Cardoso, Vimar Vaz para destacar alguns dos mais chegados.
O meu Médico e da família era o Dr. Paulo Fontes casado com a querida e linda Ada Fontes ex Miss Santa Catarina.
Minha casa no Largo S. Sebastião foi palco de ocasiões importantes como a recepção ao Edmundo da Luz Pinto quando voltou do seu exílio voluntário de vinte anos.
Os colégios tradicionais eram o Sagrado Coração de Jesus, só para as meninas e o Catarinense só para os meninos.São José, Biguaçú e Palhoça, considerávamos municípios muito distantes.
A bela, maravilhosa capital era um paraíso para se viver. Imponente por sua natureza deslumbrante, que se conserva até hoje e é cantada em prosa e verso pelo Brasil afora, 60 anos depois dos tempos que em síntese descrevi nesta crônica.
Ganhou por certo com o extraordinário progresso do mundo de hoje, mas trouxe consigo os problemas que vivenciamos e que tanto nos afligem.
Fico em dúvida se melhorou ou piorou, só sei que continuo achando o melhor lugar do mundo para se viver e aqui espero estar até o meu fim, porém, nem por isso, vez por outra me vem à mente a cidade como a conheci, em 1954, mais familiar e muito mais charmosa, com menos conforto, mas muito mais segura e com menos problemas como já afirmei.




                                                                           

Doze reflexões sobre a amizade.



1-Manter distância de mau amigo nos livra de tormentos e aflições. Mau amigo vive a carregar uma pesada cruz é quer que a carreguemos também.

2-Amizade é um investimento humano com ações na bolsa de valores do coração. Quanto mais amigos conquistarmos, maior é a nossa cotação no conceito da sociedade.

3-Zele e proteja os amigos honrados. Eles serão guardiões a zelá-lo e protegê-lo quando outros tentarem atacar sua honra.

4-Amigos que você ama, guarde-os no lado esquerdo do peito. Ali há um cofre inviolável que guarda em segurança desde o menor até o maior amor do mundo!

5-Se você é um simples amigo de afamados e doutores, não se preocupe e continue na sua simplicidade. Preocupe-se, tão somente, em ser alguém de honorabilidade e valor.

6-Dentre os seus amigos, jamais discrimine algum; apenas dê prioridade àquele que o ajuda a fazê-lo uma pessoa melhor.

7-No nosso dia a dia vivemos cercados por um universo de amigos, alguns verdadeiros e leais, outros falsos e desleais. É necessário, vez por outra, fazermos uma garimpagem na bateia da qualidade afim de selecionarmos os diamantes entre os seixos.

8-Quando há desconfiança, infidelidade, desamor, as densas correntes de aço da amizade rompem-se como tênues fios de seda!

9-Mantenha distância do amigo aparentemente agressivo; redobre a distância do inimigo aparentemente tranquilo...

10-Amizade, que tem por elo o dinheiro, é volátil como a própria cédula. Logo, ao acabar o dinheiro acaba-se a amizade!

11-Não compartilhe ações com amigos que não respeitam as leis de Deus. Se eles quiserem pecar, deixe-os pecar sozinhos.

12-Trate bem as pessoas, independente de conhecê-las, pois o amigo de agora é o desconhecido de há pouco.

      Inácio Dantas
      Do livro “Construindo Laços de Amizade!”

Cinco alimentos que controlam a ansiedade e ajudam a emagrecer



Certos alimentos quando inseridos no cardápio ajudam a controlar a ansiedade e a emagrecer até 2 kg. Confira quais são eles!

Viver aflita altera não só seu humor, mas seu peso. A ansiedade eleva a produção de cortisol, um hormônio que promove o acúmulo de gordura. E não só. Quem nunca devorou tudo que encontrou pela frente num momento de nervosismo? A boa notícia é que é possível controlar essa ansiedade com a ajuda de alguns alimentos. Conheça cinco dos mais importantes e emagreça até 2 kg com o autocontrole.

Alimentos que promovem o autocontrole

1. Vai um peixinho?
Um estudo americano mostrou que o ômega 3 reduz em até 20% os níveis de ansiedade. Por isso, inclua no cardápio linhaça, óleos vegetais, azeite de oliva e peixes de água fria, como atum, sardinha e salmão.

Dica: receitas com atum, receitas com sardinha e receitas com salmão.

2. Chocolate do bem
Alimentos como banana, arroz integral, soja, chocolate amargo, aves e manga são ricos em triptofano, um aminoácido que antecede a serotonina (que provoca bemestar), contribuindo para menos episódios de ansiedade.

3. Castanhas que acalmam
Cereais e grãos integrais, abacate, nozes, castanhas, amêndoas e vegetais de folhas verdes possuem magnésio, substância que bloqueia um receptor chamado NMDA, que causa ansiedade e estresse.


4. Limão para relaxar
A vitamina C ajuda a reduzir a produção de cortisol, hormônio do estresse, e combate os radicais livres, moléculas nocivas que fazem a festa em momentos de tensão. Consuma mais acerola, limão, laranja, morango, caju, brócolis e rúcula.

5. Chá relaxante
Sabe o que a Secretaria de Saúde de Maringá (PR) usa na rede pública como calmante suave? A erva valeriana. Até três xícaras de chá (coloque a erva seca em água fervente) por dia podem acalmar e tirar a dor no ombro e no pescoço provocada por tensão muscular.

Fonte: M de Mulher

Potencialize a dieta com semente de abóbora



Nutricionista funcional ensina a combinar a semente com termogênicos

Sem segredos: os chamados alimentos termogênicos, como a pimenta, aceleram o metabolismo e ajudam a queimar gordura ao elevar a temperatura corporal. Outra notícia já conhecida: a semente de abóbora, rica em fibras, prolonga a sensação de saciedade, faz você comer menos e ainda a deixa mais disposta e bem-humorada.

Que tal então potencializar o efeito do seu regime com a combinação dessas duas qualidades de alimentos. "Não existe problema em unir os efeitos de ambos na mesma dieta", afirma o nutricionista funcional e clínico Fábio Bicalho, do Rio de Janeiro.

Semente de abóbora
Uma vez ingerida, a semente "gruda" nos açúcares e gorduras do intestino, ajudando o corpo a se livrar deles. "Rica em fibras, ela retarda a digestão, dando a sensação de saciedade", explica Fábio Bicalho.

Modo de preparo
Lave as sementes e deixe-as secar por um dia em uma peneira. Depois, leve ao forno para assar. Para fazer a farinha, basta triturá-la seca no liquidificador. Coma a semente como aperitivo ou despeje o pó em sucos e saladas.

Quanto comer
Cerca de 30 g por dia. Isso equivale a duas ou três colheres de sopa da semente crua ou em pó.
Termogênicos
O nutricionista Fábio Bicalho apresenta uma série de alimentos termogênicos para você incluir em suas refeições. Porém, sempre vale lembrar: o consumo desses itens deve ser moderado, respeitando a tolerância de cada um. Não é necessário ingerir todas as opções dessa lista na mesma refeição.

Pimenta vermelha
É fonte de capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras no tecido adiposo do corpo. Adicione a gosto, nas refeições que desejar.

Gengibre
A raiz auxilia no aumento do gasto calórico. pode ser ingerida a gosto em sucos, saladas e sopas.

Canela
Despeje uma colher de café sobre frutas ou ainda em chás. Ingerir canela, que acelera o metabolismo, depois das 15 h pode comprometer o sono.

Curry
Tempero indiano à base de várias ervas e raízes. É antioxidante, estimulante e digestivo. use-o para temperar uma das suas refeições do dia, como o arroz.

Aspargo fresco
Rico em glutadina, trata-se de um desintoxicante e deve ser consumido no vapor.

Chá verde, branco ou de hibisco
Transformam a gordura corporal em fonte de energia. Beba (pode ser gelado) 200 ml no café da manhã e no lanche da tarde. porém, para não comprometer o sono, só até as 15h. Nunca tome logo depois do almoço, pois a bebida impede a absorção de ferro.

Alho
Conhecido antioxidante, antibiótico e desintoxicante, pode ser utilizado como tempero.

Vinagre de maçã
Torna o processo metabólico mais eficiente. Consumir uma colher de chá duas vezes ao dia.

Mostarda
A folha, que ajuda no bom funcionamento do intestino, pode ser ingerida crua bem picadinha, cozida, em saladas ou em sopas.

Fonte: M de Mulher - canal Dieta - por Paula Aftimus

AZEITE DE BAUNILHA Chef Alex Atala


INGREDIENTES:
 
3 favas de baunilha
500ml de óleo de canola ou azeite de oliva
 
MODO DE FAZER
  • Abra as favas de baunilha no sentido do comprimento com uma faca.
  • Retire, com a ponta da faca, as sementes de baunilha.
  • Guarde as favas (utilize para fazer sucre vanille - açúcar vanilado).
  • Misture as sementes ao óleo.
  • Aqueça essa mistura numa panela a uma temperatura inferior a 80ºC, durante 50 minutos no termomix ou por 2 horas no fogo baixo em banho-maria, para que a baunilha libere seu sabor. Guarde em vidro esterilizado.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Nasa usa a ciência para descartar o fim do mundo em 2012


2012

A Nasa, agência espacial americana, fez uma lista de perguntas e respostas em seu site para negar a crença de que o mundo pode acabar em 2012.

A agência diz que, assim como o calendário que a maioria das pessoas tem em casa não deixará de existir após 31 de dezembro, o calendário maia também não deixará de existir em 21 de dezembro – data atribuída a um possível fim do mundo. Segundo a Nasa, o calendário maia começa um novo ciclo de contagem depois dessa data.

Ameaças ao planeta Terra são descartadas.

- Nada de ruim vai acontecer com a Terra em 2012. Nosso planeta tem estado bem por 4 bilhões de anos e cientistas do mundo todo sabem que não há nenhuma ameaça associada a 2012.

De acordo com a Nasa, histórias sobre a aproximação da Terra de outros planetas que poderiam causar algum problema não passam de mitos que se propagam pela internet.

Para este ano não há previsão de que o nosso planeta seja atingido por um meteoro. O último grande impacto aconteceu há 65 milhões de anos e causou a extinção dos dinossauros. Estudos constantes da Nasa afastam a hipótese de haver um acontecimento desse porte.

Por último, a Nasa diz que não há perigo de tempestades solares catastróficas para 2012.

- A atividade solar tem um ciclo regular, com picos de aproximadamente a cada 11 anos. Perto desses picos de atividade, as explosões solares podem causar uma interrupção das comunicações por satélite, embora os engenheiros estão aprendendo a construir eletrônicos protegidos contra a maioria das tempestades solares. Mas não há riscos especiais associados a 2012. O próximo pico irá ocorrer no período 2012-2014 e está previsto para ser de médio porte, não diferente de ciclos anteriores ao longo da história.
fonte r7

Saiba como serão os acessos ao Estádio da Ressacada para o show de Paul McCartney


Saiba como serão os acessos ao Estádio da Ressacada para o show de Paul McCartney Arte/Divulgação


Os portões do Estádio da Ressacada devem ser abertos por volta das 17h30min de quarta-feira (25) para receber os fãs que vão ao show de Paul McCartney em Florianópolis. A organização do espetáculo montou uma equipe de 100 organizadores de fila para orientar o público. Haverá também mapas orientadores espalhados ao redor do local do espetáculo.

Todos os fãs que optaram pelo Gramado Premium deverão usar o portão 10. Anteriormente havia a previsão de que parte do público do Gramado Premium entrasse no Estádio pelo portão 8. Para garantir maior tranquilidade no fluxo das pessoas, porém, isso foi alterado - e mesmo aqueles que tem ingressos para Gramado Premium com a indicação de portão 8 deverão usar o 10.

As demais áreas continuam com os portões de entrada indicados nos ingressos. Quem for assistir ao show no setor do Gramado deverá entrar pelo portão 4. As cadeiras descobertas serão acessadas através do portão 2. O portão 1 será a entrada para a Cadeira Coberta Gold A e Camarote Setor A. Para a Cadeira Coberta Gold C e D, o fã deverá se deslocar até os portões 3 e 7.

Pelo portão 5 será feito o acesso para os setores C e D dos Camarotes. O acesso à área para pessoas com deficiência no Gramado será feito através do portão 11. Para o Emotion Club Gol, a entrada ficará posicionada ao lado do portão 7.

DIÁRIO CATARINENSE

Bacalhau Gratin à Nata

bacalhaunanata
Ingredientes:

150g de batatas bem amassadas
100g de bacalhau
100ml de bechamel
150ml de creme de leite fresco
100ml de azeite extra-virgem

Modo de preparo:

Cozinhar e amassar bem as batatas. Juntar o azeite e o bacalhau. Misturar bem. Juntar o bechamel e o creme de leite. Misturar bem até chegar a um creme homogêneo. Colocar em uma vasilha e levar ao forno a 300 graus por 10 minutos.
fonte Receita do Restaurante Málaga

terça-feira, 24 de abril de 2012

Pôster e wallpaper exclusivos homenageiam Paul McCartney na véspera do show na Ressacada


Pôster e wallpaper exclusivos homenageiam Paul McCartney na véspera do show na Ressacada Reprodução/Reprodução

O Diário Catarinense presenteia os fãs de Paul McCartney com um pôster exclusivo, que será encartado na edição desta terça-feira. O internauta também poderá ter a mesma imagem na tela do seu computador.
Assinada pelo chargista Zé Dassilva, o cartaz traz 30 ilustrações referentes a músicas, capas de discos e clipes dos Beatles e da carreira solo de Paul. Impresso em papel couché, o pôster foi desenvolvido durante uma semana por Dassilva. Ele espera que os fãs — e quem sabe até Paul — pendurem o cartaz na parede de casa, como recordação do show.
Os maiores sucessos do Fab4, como Yellow Submarine, Penny Lane e Strawberry Fields Forever são relembrados na arte. Uma imagem de Paul com uma roupa indiana lembra a viagem que os quatro integrantes da banda fizeram à Índia para meditar no centro do guru Maharishi Mahseh Yogi.
O jornal que o músico aparece lendo remete à música A Day in the Life, que diz "I read the news today oh boy, about a lucky man who made the grade" ("Eu li as notícias hoje oh garoto, sobre um homem sortudo que ganhou na loteria", em tradução livre).
Em homenagem a discos solo de Paul, tem um carro rodando debaixo de chuva (Driving Rain - Dirigindo na chuva), um ramo de flores na lama (Flowers in the Dirt - Flores na Lama) e uma cadeira preta (inspirada na capa de Memory Almost Full - Memória Quase Cheia).
A loja chamada Run Devil Run (Corra, demônio, corra), nome do primeiro álbum que o beatle lançou depois da morte da esposa Linda, também aparece. O estabelecimento comercial da capa do disco, que vendia ervas medicinais, foi visitado por Paul e pelo filho em 1999 e serviu de inspiração.
Paul ainda aparece atravessando a Abbey Road com o cachorro, imagem que foi para a capa do disco Paul is live (Paul está vivo). As perninhas penduradas são relacionadas ao álbum Off the ground (Fora do chão).
O túmulo relembra o triste fim da personagem da canção Eleanor Rigby. No cinema, uma chamada para o filme Live and Let Die, de James Bond, cuja música é de Paul.
fonte : clickrbs



Uma vacina contra o câncer de mama Avança a promessa de um modelo que trata a doença em seu estágio inicial e evita sua reincidência



Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, publicaram os resultados de um estudo com uma vacina que combate tumores mamários não invasivos. Depois de administrar a droga a 27 mulheres e, mais tarde, submetê-las a uma cirurgia na mama, eles notaram que o mal havia regredido para valer. Ao acompanhar as pacientes por quatro anos, os médicos também verificaram que em 85% dos casos a doença não havia voltado. "É uma forma inovadora e interessante de tratamento, mas temos de aguardar análises mais abrangentes. A imunoterapia é linda na teoria, só que ainda não funciona tão bem na prática", opina a oncologista Solange Sanches, do Hospital A.C. Camargo, em São Paulo.

Um estímulo às próprias defesas
Como se chega à vacina terapêutica e de que forma ela age nas mamas

1. O recrutamento
Células especiais do sistema imune são retiradas da paciente e instigadas, em laboratório, a reconhecer tecidos tomados pelo câncer. Elas são reinjetadas na região da axila da mulher.

2. O contra-ataque
Uma vez introduzidas no organismo, essas células deduram as áreas acometidas pelo tumor mamário. Aí, são convocadas outras unidades do sistema de defesa, que passam a destruir as células cancerosas.
fonte mdemulher

BOLO CROCANTE

Bolo crocante

Ingredientes

Para a massa:

2 xícaras (chá) de farinha de trigo (200 g)
4 ovos (médios)
1/2 xícara (chá) de açúcar (85 g)
1 pitada de sal
1/2 colh (sopa) de fermento química em pó (11 g)
margarina para untar a forma
farinha de trigo para enfarinhar

Para o crocante:

1/2 xícara (chá) de açúcar (85 g)
1 xícara (chá) de castanhas-do-pará picadas (145 g)
1 lata de leite condensado (395 g)

Para a cobertura:

1 tablete de chocolate meio-amargo (180 g)
1/2 xícara (chá) de creme de leite (100 ml)
Modo de preparo

A massa:

1. Unte a forma com margarina, enfarinhe e reserve.
2. Bata as claras em neve e, sem parar de bater, acrescente o açúcar e depois as gemas.
3. Pare de bater e misture delicadamente a parinha e o fermento.
4. Passe para a forma e leve ao forno pré-aquecido (acenda o forno assim que começar o preparo da massa) à temperatura de 200 ºC (média). Asse por cerca de 30 minutos.
5. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade.
6. Desenforme e corte ao meio, no sentido do comprimento, para poder rechear. Reserve.

O recheio:

1. Leve o açúcar ao fogo, deixe caramelizar e junte as castanhas-do-pará picadas.
2. Tire do fogo e espalhe sobre uma superfície lisa e untada. Deixe esfriar.
3. Quebre a placa de caramelo com um rolo de macarrão ou um martelo de cozinha. Reserve.
4. Em uma panela, coloque o leite condensado e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até chegar à consistência de brigadeiro mole. Desligue o fogo e reserve.

A cobertura:

1. Em um recipiente que possa ir ao banho-maria, coloque o chocolate quebrado em pedaços e misture com o creme de leite.
2. Derreta em banho-maria, misturando para que o resultado fique bem homogêneo. Retire do fogo e deixe esfriar um pouco para que comece a firmar antes de utilizar.

Montagem e finalização:

1. Sobre a metade inferior do bolo, espalhe o creme de leite condensado. Sobre ele, espalhe o crocante. Cubra com a outra metade do bolo.
2. Espalhe a cobertura de chocolate sobre a superfície do bolo.
3. Sirva frio.
fonte basilico

segunda-feira, 23 de abril de 2012

23 de Abril Dia Mundial do Livro

Livro

Apesar do surgimento de tantas novas tecnologias, o livro ainda permanecerá muito tempo entre nós, apesar de muitos alardearem sua futura "aposentadoria". Ele ainda é a forma mais democrática e acessível de conhecimento, se considerarmos a população mundial como um todo. E, há lugar para todos, felizmente!

O dia-homenagem foi instituído pela Unesco em 1996. Ele é celebrado em cerca de 100 países, e mobiliza uma vasta rede internacional de editores, livreiros, bibliotecários, associações de autores, tradutores e muitos outros amigos da causa do livro e da leitura.
É importante que se tome consciência dos benefícios econômicos, morais e cívicos da leitura, para que os indivíduos possam engajar-se na luta por um mundo melhor.
A escolha do dia deve-se ao fato que vários escritores consagrados, como Miguel de Cervantes, William Shakespeare, Vladimir Nabokov e Josep Pla, nasceram ou morreram em um 23 de abril.
O acesso à herança cultural através do livro possibilita o enraizamento do sujeito na comunidade, por dar-lhe suporte e coesão de idéias. O sentido comunitário do livro deve ser visto como prioritário, principalmente na educação das crianças, futuros cidadãos.
Como em toda construção, o livro é um alicerce importantíssimo a formação de uma sociedade mais justa e igualitária.
"O livro constitui um meio fundamental para conhecer os valores, os saberes, o senso estético e a imaginação humana. Como vetores de criação, informação e educação, permitem que cada cultura possa imprimir seus traços essenciais e, ao mesmo tempo, ler a identidade de outras.
Janela para a diversidade cultural e ponte entre as civilizações, além do tempo e do espaço, o livro é ao mesmo tempo fonte de diálogo, instrumento de intercâmbio e semente do desenvolvimento"
Fonte: Unesco

domingo, 22 de abril de 2012

Banana com Suspiro !!!

Banana com Suspiro

Tipo de Culinária: Sudeste
Categoria: Doces
Subcategorias: Docinhos
Rendimento: 4 porções


4 unidade(s) de banana
4 unidade(s) de ovo
1/2 litro(s) de leite
1 colher(es) (sopa) de amido de milho
6 colher(es) (sopa) de açúcar
1 colher(es) (sopa) de manteiga
1 unidade(s) de limão


Bata as claras com açucar, deixe até o ponto de suspiro e reserve. Aqueça a metade do leite e na outra metade junte a gema com amido de milho e misture bem. Junte ao leite aquecido fora do fogo e leve ao fogo mínimo para engrossar. Corte as bananas e passe pelo limão para não oxidar. Refogue na manteiga e reserve. Monte sua sobremesa com a banana, o creminho e cubra com o suspiro. Leve ao forno para gratinar e sirva.

Matéria assinada por:
Chef Allan Vila Espejo

Couve-flor assada inteira

Receita Couve-flor assada

Tempo de preparação: 5 minutos Tempo : 60 minutos Tempo total: 1 hora e 5 minutos Porções: 4
Uma cabeça de couve-flor inteira e servido com um vinagrete de limão
Ingredientes
1 couve-flor cabeça,
1 colher de sopa de óleo
1/2 colher de chá de sal
2 colheres de azeite bom
2 colheres de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa de salsa picada ou coentro
1 colher de chá de mostarda granulada
Instruções
Pré-aqueça o forno
Cortar as folhas da couve-flor e cortar um pouco forma de cone a partir do fundo, a remoção da maioria do núcleo, mas mantendo a cabeça intacta.
Esfregue-o todo com a colher de sopa de óleo e polvilhe com sal.
Coloque em uma frigideira de ferro fundido ou pirex e asse por 45 minutos a uma hora ou até que uma faca pode ser inserido facilmente.
misture os restantes  dos ingredientes numa tigela e derramar lentamente ao longo da couve-flor quente, permitindo que  entre dentro
Corte em quatro e sirva.

Ocorreu um erro neste gadget