Saúde

Clique aqui para ver todos os posts com o tema de saúde, com opções naturais e ações interessantes para melhorar o seu dia-a-dia.

Receitas

Receitas de água na boca para todos os gostos: de vários lugares, doces e salgadas.

Notícias

Mantenham-se atualizados com as últimas notícias que estão rolando por Floripa e pelo mundo.

Curiosidades

Dicas e truques para fazer a vida um pouquinho mais fácil, e informações divertidas sobre todos os tipos de assunto.

Depoimentos

Opiniões e informações de todos os cantos da internet.

Bem vindos!

Variedades de Floripa ! notícias, política, depoimentos, críticas, curiosidades, vídeos e receitas !
Participe !

Todos os posts estão divididos por área, então se você tem interesse de ver somente um tipo de post, utilize a barra de categorias no topo da página, ou na seção de tags ao lado.
___________________________________________


domingo, 30 de dezembro de 2012

“Alergia a estresse”: depressão pode ser causada por sistema imunológico hiperativo


Uma nova pesquisa do centro médico Mount Sinai Medical Center, em Nova York (EUA), descobriu que um sistema imunológico superativo pode explicar por que algumas pessoas são mais suscetíveis à depressão.
O estudo foi realizado com ratos. Alguns deles tinham um sistema imunológico que respondia ao estresse superproduzindo um composto inflamatório chamado de interleucina-6 (IL-6). A abundância de IL-6 os tornou mais propensos à depressão do que os ratos sem sistema imunológico hiperativo.
O mesmo composto é elevado em seres humanos depressivos, o que oferece esperança para novos tratamentos da condição.
Depressão = alergia?
Segundo a pesquisadora Georgia Hodes, o estresse pode ser pensado como um “alérgeno”, exatamente como pelos de animais, por exemplo, com o sistema imunológico hiperativo respondendo a ele de forma que torna as pessoas mais deprimidas (assim como tranca o nariz de outras).
“Em alguns aspectos, é análogo a uma alergia”, explica Hodes. “Você tem algo que não é realmente perigoso, mas o seu corpo pensa que é, então você tem essa resposta imunológica exagerada. Neste caso, o sistema imunológico responde exageradamente ao estresse causando depressão”.
A pesquisa
A interleucina-6 é uma citocina, um extenso grupo de moléculas envolvidas na emissão de sinais entre as células durante o desencadeamento das respostas imunes.
Os pesquisadores já encontraram níveis elevados desta citocina no sangue de pessoas que sofrem de depressão, mas até hoje não ficou claro se a IL-6 é resultado do distúrbio, ou uma das causas.
Hodes e seus colegas investigaram a questão expondo um grupo de ratos a outros ratos maiores, mais velhos e mais cruéis, e medindo os níveis de IL-6 dos animais mais jovens após esse encontro inicial, geralmente muito estressante, e que muitas vezes envolveu situações como o rato mais jovem ficar preso ou ser mordido.
Os pesquisadores continuaram expondo os ratos jovens aos mais velhos por 10 dias, um processo chamado de estresse social repetido. Após esse período, os ratos jovens foram colocados em um espaço aberto com uma gaiola vazia.
Os pesquisadores cronometraram quanto tempo o animal investigou a gaiola vazia, e depois colocaram um novo rato agressivo nela, cronometrando o tempo em que o jovem rato o investigou.
Ratos saudáveis exploravam o companheiro enjaulado, mas a maioria dos ratos expostos repetidamente ao estresse “ficavam na deles”, um tipo de isolamento social que pode indicar “depressão” para os ratos.
Os pesquisadores também mediram a quantidade de água com açúcar que os ratos estressados beberam. Os saudáveis amam líquidos doces, mas os deprimidos não os procuram, assim como as pessoas deprimidas podem não ver alegria nas coisas que normalmente as fazem felizes.
Os ratos estressados apresentaram respostas diferentes ao agressor enjaulado no teste final. Alguns se encolheram, enquanto outros investigaram o rato enjaulado.
Este comportamento foi associado a IL-6: ratos que tiveram um “pico” de IL-6 durante o seu primeiro encontro com um agressor foram os que ficaram encolhidos em um canto, enquanto os ratos com respostas imunes menos severas inicialmente agiram de forma normal.
Em seguida, os pesquisadores bloquearam a ação da IL-6 nos ratos com uma droga que previne a citocina de viajar do corpo para o cérebro. A droga permitiu que os animais propensos ao estresse agissem normalmente.
Para ter certeza de que realmente a IL-6 – e só ela – estava causando o comportamento visto, os pesquisadores transplantaram medula óssea de ratos sensíveis a essa resposta imunológica em ratos não sensíveis.
A medula óssea é onde as novas células do sistema imunológico são construídas. Se a IL-6 estivesse mesmo causando o efeito visto – uma resposta exagerada ao estresse que leva à depressão -, os ratos antes não propensos agora deveriam agir depressivamente, o que foi exatamente o que aconteceu.
Novo tratamento
A pesquisa precisa ser repetida com seres humanos antes de levar a um novo tratamento para a depressão.
A boa notícia é que alguns dos medicamentos utilizados no estudo para aliviar a resposta imune “exagerada” ao estresse (e controlar a produção de IL-6) já estão no mercado para tratar artrite reumatoide em humanos. Isso significa que podem facilmente ser testadas em pessoas para tratar depressão.
Atualmente, o próximo passo da pesquisa é estudar ratos geneticamente alterados para não produzir IL-6 e ver se esses animais podem ser utilizados como doadores de medula óssea para curar ratos propensos a estresse.[LiveScience]
fonte http://hypescience.com

isso e floripa !!!!!!!!!


Foto: O caminho para Praia do Forte a pé descendo pela Fortaleza de São José da Ponta Grossa  é simplesmente fantástico,pois a vista é deslumbrante,mas é possível descer de carro a ladeira íngreme e estreita até a praia.

O caminho para Praia do Forte a pé descendo pela Fortaleza de São José da Ponta Grossa é simplesmente fantástico,pois a vista é deslumbrante,mas é possível descer de carro a ladeira íngreme e estreita até a praia.












A comida típica de Florianópolis são frutos do mar e entre eles se destaca as ostras que você pode saborear de muitas maneiras: vivas, cozidas com sal e limão, gratinadas ao forno, defumada ou até preparadas à milanesa. A cidade é chamada de “A capital da ostra”, pois aqui se produz 95% da produção de todo Brasil.
Foto: A comida típica de Florianópolis são frutos do mar e entre eles se destaca as ostras que você pode saborear de muitas maneiras: vivas, cozidas com sal e limão, gratinadas ao forno, defumada ou até preparadas à milanesa. A cidade é chamada de “A capital da ostra”, pois aqui se produz 95% da produção de todo Brasil.
fonte isso e floripa




sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Feliz 2013 !


Todo o dia é ano novo.
Todo dia é ano novo
Entre a lua e as estrelas
num sorriso de criança
no canto dos passarinhos
num olhar, numa esperança…
Todo dia é ano novo
na harmonia das cores
na natureza esquecida
na fresca aragem da brisa
na própria essência da vida.
Todo dia é ano novo
no regato cristalino
pequeno servo do mar
nas ondas lavando as praias
na clara luz do luar…
Todo dia é ano novo
na escuridão do infinito
todo ponteado de estrelas
na amplidão do universo
no simples prazer de vê-las
nos segredos desta vida
no germinar da semente.
Todo dia é ano novo
nos movimentos da Terra
que gira incessantemente.
Todo dia é ano novo
no orvalho sobre a relva
na passarela que encanta
no cheiro que vem da terra
e no sol que se levanta.
Todo dia é ano novo
nas flores que desabrocham
perfumando a atmosfera
nas folhas novas que brotam
anunciando a primavera.
Você é capaz, é paz
É esperança
Todo dia é ano novo
no colorido mais bel
odos olhos dos filhos seus…
Você é paz, é amora alegria de Deus.
Não há vida sem volta
e não há volta sem vida
no ciclo da natureza
neste ir e vir constante
No broto que se renova
na vida que segue adiante
em quem semeia bondade
em quem ajuda o irmão
colhendo felicidade
cumprindo a sua missão.
Todo dia é ano novo…portanto…feliz ano novo todo dia!

Panquecão de forno


Foto: Panquecão de forno

Ingredientes

Massa:
. 1/2 xícara (chá) de leite
. 3/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
. 1/4 de xícara (chá) de óleo
. 1 colher (café) de sal
. 2 ovos
. 1 colher (sobremesa) de fermento em pó.

Recheio:
. 1 colher (sopa) de azeite
. 1 cebola picada
. 1 tomate sem pele e semente
. 1 lata de atum
. Sal e pimenta a gosto
. 200g de mussarela ralada
. Salsa picada a gosto
. 2 colheres (sopa) de queijo parmesão
Modo de preparo

Massa: no liquidificador bata o leite, a farinha de trigo, o óleo, o sal, os ovos e o fermento. Coloque a massa em uma assadeira untada com margarina. Asse no forno preaquecido a 200ºC durante 15 minutos. Deixe esfriar e desenforme.

Recheio: Em uma panela aqueça o azeite, doure a cebola, acrescente o tomate, o atum, o sal, a pimenta e a salsa. Deixe esfriar, recheie a panqueca, polvilhe a mussarela e enrole. Coloque em uma assadeira, levemente untada, polvilhe o queijo parmesão e leve ao forno preaquecido a 200º durante 15 minutos. Corte em fatias e sirva em seguida.

Dica: Para ganhar um novo sabor, experimente substituir a salsa por manjericão. E se quiser, sirva acompanhado de molho ao sugo.
Ingredientes

Massa:
. 1/2 xícara (chá) de leite
. 3/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
. 1/4 de xícara (chá) de óleo
. 1 colher (café) de sal
. 2 ovos
. 1 colher (sobremesa) de fermento em pó.

Recheio:
. 1 colher (sopa) de azeite
. 1 cebola picada
. 1 tomate sem pele e semente
. 1 lata de atum
. Sal e pimenta a gosto
. 200g de mussarela ralada
. Salsa picada a gosto
. 2 colheres (sopa) de queijo parmesão
Modo de preparo

Massa: no liquidificador bata o leite, a farinha de trigo, o óleo, o sal, os ovos e o fermento. Coloque a massa em uma assadeira untada com margarina. Asse no forno preaquecido a 200ºC durante 15 minutos. Deixe esfriar e desenforme.

Recheio: Em uma panela aqueça o azeite, doure a cebola, acrescente o tomate, o atum, o sal, a pimenta e a salsa. Deixe esfriar, recheie a panqueca, polvilhe a mussarela e enrole. Coloque em uma assadeira, levemente untada, polvilhe o queijo parmesão e leve ao forno preaquecido a 200º durante 15 minutos. Corte em fatias e sirva em seguida.

Dica: Para ganhar um novo sabor, experimente substituir a salsa por manjericão. E se quiser, sirva acompanhado de molho ao sugo.
fonte espaço gourmet

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Lombo suíno com chutney de manga e cebolinhas caramelizadas chef Alain Poletto




Ingredientes:

Lombo:
1 lombo sous vide (embalado à vácuo)
20 cebolinhas (aperitivo)
50g de manteiga
10g de açúcar
Sal a gosto

Chutney:
500g de manga verde
80g de pimentão verde
80g de cebola
3 dentes de alho
15g de pimenta-dedo-de-moça
12g de sal grosso
Especiarias a gosto
80 ml de suco de laranja
30 ml de suco de limão
200 ml de vinagre de arroz
30g de açúcar mascavo
450g de açúcar cristal
60g de uvas-passas brancas
10g de gengibre confitado

Modo de preparo:

Chutney:
Corte em cubos as mangas verdes, o pimentão e a pimenta-dedo-de-moça. Corte a cebola em lâminas finas e os dentes de alho ao meio. Misture todos os ingredientes com o sal grosso e deixe descansar por 1 hora. Drene e descarte o líquido. Esquente os sucos de laranja e limão, o vinagre, os dois tipos de açúcares, as especiarias moídas a gosto, as uvas-passas e as sementes de mostarda e ferva por 5 minutos. Adicione toda a mistura que está descansada e ferva por mais 20 minutos. Acrescente o gengibre confitado. Deixe esfriar bastante.

Cebolas glaceadas:
Em uma frigideira, coloque as cebolinhas descascadas, o açúcar, uma pitada de sal, a manteiga e a água até meia altura das cebolinhas. Cubra com um papel-manteiga, cozinhe até reduzir o líquido e caramelize as cebolinhas.

Lombo:
Em uma panela funda, encha até os 2/3 de água e ferva. Desligue e deixe de 20 a 30 minutos dentro da panela o lombo suíno ainda na sua própria embalagem e tampe. Retire o lombo da água e abra a embalagem. Numa frigideira, aqueça o óleo e a manteiga e doure a carne de todos os lados. Corte o lombo em fatias e sirva com o chutney de manga, decorando com as cebolinhas caramelizadas.

Mousse de Bombom !!!!


Foto: Mousse de Bombom

Ingredientes:

Creme

2 latas de leite condensado
a mesma medida de leite integral
1 lata e meia de creme de leite
6 gemas
gotas de baunilha
6 colheres (sopa) de rum

Creme de chocolate

10 bombons picados
10 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 xícara (chá) de leite
3 colheres (sopa) de rum

Cobertura de claras:

6 claras em neve
4 colheres (sopa) de açúcar
suco de meio limão
Meia lata de creme de leite

preparo:

Creme

Em uma panela misture todos os ingredientes, menos o rum.
Leve ao fogo moderado e deixe cozinhar, sem parar de mexer, até engrossar, mais ou menos 10 minutos, tire do fogo, deixe amornar, acrescente o rum, misture e despeje num refratário ou taça, reserve.
Creme de chocolate

Misture o chocolate com leite, o rum e os bombons picados.

Cobertura de claras

Bata as claras em neve com o açúcar e o suco de limão. Misture com o creme de leite, coloque as colheradas sobre a mousse.
Leve para gelar, sirva com calda de chocolate.
Ingredientes:

Creme

2 latas de leite condensado
a mesma medida de leite integral
1 lata e meia de creme de leite
6 gemas
gotas de baunilha
6 colheres (sopa) de rum

Creme de chocolate

10 bombons picados
10 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 xícara (chá) de leite
3 colheres (sopa) de rum

Cobertura de claras:

6 claras em neve
4 colheres (sopa) de açúcar
suco de meio limão
Meia lata de creme de leite

preparo:

Creme

Em uma panela misture todos os ingredientes, menos o rum.
Leve ao fogo moderado e deixe cozinhar, sem parar de mexer, até engrossar, mais ou menos 10 minutos, tire do fogo, deixe amornar, acrescente o rum, misture e despeje num refratário ou taça, reserve.
Creme de chocolate

Misture o chocolate com leite, o rum e os bombons picados.

Cobertura de claras

Bata as claras em neve com o açúcar e o suco de limão. Misture com o creme de leite, coloque as colheradas sobre a mousse.
Leve para gelar, sirva com calda de chocolate.
fonte espaço gourmet

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

ISSO E FLORIPA !!!!!!!


Foto: Lagoinha do Leste,um  reduto super natural de mata atlântica ainda preservada  em Florianópolis. Para esbanjar tanto encanto entre os morros do sul da ilha logo ela junta os ingredientes fundamentais para a nossa alegria:praia,costões,lagoa,cachoeiras e mata nativa.

Lagoinha do Leste,um reduto super natural de mata atlântica ainda preservada em Florianópolis. Para esbanjar tanto encanto entre os morros do sul da ilha logo ela junta os ingredientes fundamentais para a nossa alegria:praia,costões,lagoa,cachoeiras e mata nativa.













A Praia da Joaquina tem dunas de areia branquíssima onde é possível praticar o sandboard - ou surfe de areia. ,"ondas ideais" para campeonatos mundiais de surfe e adorada por todos surfistas. Sua infra-estrutura é bem completa com chuveiros públicos, sanitários, estacionamento, lojas de artesanato, restaurantes, bares, hotéis e iluminação noturna.Isso tudo faz da Joaca a queridinha do leste da ilha!
Foto: A Praia da Joaquina  tem dunas de areia branquíssima onde  é possível praticar o sandboard - ou surfe de areia. ,"ondas ideais" para campeonatos mundiais de surfe e adorada por todos surfistas. Sua  infra-estrutura é bem completa com chuveiros públicos, sanitários, estacionamento, lojas de artesanato, restaurantes, bares, hotéis e iluminação noturna.Isso tudo faz da Joaca a queridinha do leste da ilha!
A praia do Santinho é dona de uma beleza paradisíaca, ondas perfeitas para o surf em seu costão esquerdo,inscrições rupestres feitas pelos povos caçadores, pescadores e coletores da Ilha, há mais de 5 mil anos
Foto: A praia do Santinho é dona de uma beleza paradisíaca, ondas perfeitas para o surf em seu costão esquerdo,inscrições rupestres feitas pelos povos caçadores, pescadores e coletores da Ilha, há mais de 5 mil anos
fonte isso e floripa

domingo, 23 de dezembro de 2012

Sanduiche de forno


Foto: Sanduiche de forno 


Molho para umedecer as fatias de pão de forma:


1 pacote de pão de forma
1/2 litro de leite (2 copos tipo americano)
1 lata de creme de leite sem soro
400g de requeijão cremoso
Sal
Noz-moscada
Pimenta branca a gosto

Para o sanduíche:

Pães de forma umedecidos
500g de mussarela fatias grossas
300g de presunto de chester fatias grossas
250g de requeijão cremoso
5 tomates fatiados
1 colher (sobremesa) de orégano
100g de queijo parmesão ralado médio para polvilhar

Salsinha picada a gosto

Modo de fazer

Molho para umedecer as fatias de pão de forma:

Misture todos os ingredientes e umedeça as fatias de pão de forma.

Para o sanduíche:

Em um refratário, distribua as fatias de pão de forma umedecidas. Coloque camadas de: mussarela, presunto, requeijão cremoso, pães umedecidos e requeijão cremoso.
Polvilhe a mussarela e o queijo parmesão ralado. Salpique a salsinha.
Leve para assar em forno médio pré-aquecido por 30 minutos. Sirva quente.
Molho para umedecer as fatias de pão de forma:


1 pacote de pão de forma
1/2 litro de leite (2 copos tipo americano)
1 lata de creme de leite sem soro
400g de requeijão cremoso
Sal
Noz-moscada
Pimenta branca a gosto

Para o sanduíche:

Pães de forma umedecidos
500g de mussarela fatias grossas
300g de presunto de chester fatias grossas
250g de requeijão cremoso
5 tomates fatiados
1 colher (sobremesa) de orégano
100g de queijo parmesão ralado médio para polvilhar

Salsinha picada a gosto

Modo de fazer

Molho para umedecer as fatias de pão de forma:

Misture todos os ingredientes e umedeça as fatias de pão de forma.

Para o sanduíche:

Em um refratário, distribua as fatias de pão de forma umedecidas. Coloque camadas de: mussarela, presunto, requeijão cremoso, pães umedecidos e requeijão cremoso.
Polvilhe a mussarela e o queijo parmesão ralado. Salpique a salsinha.
Leve para assar em forno médio pré-aquecido por 30 minutos. Sirva quente.

O mundo azul do Atol Molokini - Ilhas Havaianas


O Atol Molokini, que pertence as ilhas havaianas, foi formado há cerca de 15.000 anos atrás, tendo sido a cratera de um vulcão. Dentro desta cadeia rochosa crescente são encontradas mais de 250 espécies de peixes e 38 espécies de corais, que não existem em todo o restante do Oceano Pacífico.

 A ilha se constitui num penhasco tomado pelo silêncio, só quebrado pela agitação da colônia de pássaros. Talvez por isso a água ao redor é a mais limpa de todas as ilhas havaianas.

 O atol sobe apenas 50 metros acima da linha da água, e em sua superfície são visto apenas vegetação escassa e as  barulhentas fragatas vermelhas, que, na ausência de predadores fazem seus ninhos nos penhascos.

 esde 1987 um decreto especial proibiu as pessoas de atracar no atol de Molokini. Só a ancoragem dos barcos na baia é permitida. Este atol celestial com águas cor de esmeralda, foi usado e bombardeado por aviões de treinamento militar da Marinha dos EUA.

 Isto resultou em toneladas de ferro depositadas em toda a área circundante ao redor do atol. Hoje serve como base de corais e criadouros de peixes.



Fonte: Post a beira mar

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Castanha Portuguesa -receita COROA DE CASTANHA PORTUGUESA


Castanha Portuguesa
Nome da fruta: Castanha portuguesa

Nome científico: Castanea sativa Mill.

Família botânica: Fagaceae

Categoria:

Origem: Europa, norte da África e China

Características da planta: Árvore geralmente com 30 m de altura, tronco com casca apresentando pequenas fissuras, de coloração castanho-escura. Folhas grandes com bordos serreados, rígidas e brilhantes. Flores pequenas, agrupadas em uma longa haste, de coloração esbranquiçada.

Fruto: Tipo cápsula de casca armada de espinhos, firmes e pontiagudos, que se abre libertando uma semente grande, lisa, comestível, de coloração castanha e conteúdo macilento, adocicado.

Frutificação: Verão

Propagação: Semente

A castanheira, castanheira portuguesa, castanheira verdadeira ou, ainda, castanheira européia, como também é chamada em terras brasileiras, é uma árvore proveniente da Europa. De acordo com Eurico Teixeira, a castanha deve seu nome à cidade de Castana, localizada na antiga Tessália, na Grécia, onde até os nossos dias é cultivada em escala comercial.

Pimentel Gomes afirma que a castanha veio para o Brasil, provavelmente, da Península Ibérica ou Itálica, onde também é muito cultivada e apreciada. Ali, em tempos que já se perdem na história, pode ter sido introduzida a partir da Ásia e da própria Grécia.



Espinhos protetores

O fruto da castanheira contém uma amêndoa comestível e deliciosa, que fica coberta, externamente, por uma cápsula de aparência agressiva repleta de espinhos finos e penetrantes, uma espécie de ouriço. Quando o fruto amadurece, o ouriço abre-se, oferecendo a castanha; mas esta não se solta sozinha, demandando um certo cuidado na manipulação.

De acordo com o engenheiro agrônomo Takanoli Tokunaga, em entrevista concedida ao jornal digital ValeParaibano de dezembro de 2004, as primeiras mudas da castanheira foram trazidas do Japão apenas por volta de 1960, embora tenham sido desenvolvidas em Portugal.

A partir dessas plantas, segundo Tokunaga, iniciou-se a seleção e a melhoria das árvores e variedades com mais condições de se adaptar às características climáticas do país. E essas árvores deram-se muito bem quando começaram a ser plantadas na região do Vale do Paraíba, em São Paulo, no sul de Minas Gerais e nas altitudes da região serrana entre os dois estados, onde o clima é temperado-quente com verões suaves. Árvore de notáveis dimensões, a castanheira portuguesa possui grande longevidade. Segundo Pimentel Gomes, ela se desenvolve aceleradamente por volta dos 10 anos de idade, atingindo altura máxima em torno dos 60 anos para viver, em média, 150 anos.

Outra característica importante para quem se interessa pelo culitvo da castanheira – especialmente para os pequenos produtores de estrutura familiar – é o baixo custo da produção da castanha e sua alta produtividade. Isto sem falar no elevado preço que o fruto, ao natural, atinge nos mercados e casas especializadas das grandes cidades do Sudeste brasileiro durante as festas de final de ano, quando são mais procuradas, e das inúmeras possibilidades de aproveitamento industrial no fabrico de doces.



Transformação radical

As pequenas e claras flores da castanheira portuguesa ficam agrupadas em torno de uma longa e fina haste. Quem observa a sua interessante forma com cuidado, no entanto, costuma ficar intrigado pensando como será o processo engendrado pela natureza para transformar aquelas compridas e delicadas hastes nos ouriços, que são como bolas e cheios de espinhos.

Apesar do crescente interesse em sua produção, o Brasil ainda precisa importar a maior parte da castanha que consome.

Embora até bem pouco tempo atrás se atribuísse o nome científico de Castanea vesca à castanheira portuguesa, sabe-se hoje que a variedade comumente cultivada e que produz as tão famosas e apreciadas castanhas portuguesas é, na verdade, a Castanea sativa.

Com um ou outro nome, as castanhas portuguesas, abundantes na Europa, costumam ser consumidas cozidas, assadas, torradas ou reduzidas a uma nutritiva farinha. Ricas em amido e açúcares, por muitos séculos elas constituíram parte importante da dieta alimentar das classes populares e camponesas do continente europeu. São incontáveis as receitas de pratos salgados que levam castanhas como ingredientes: farofas, purês, recheios e molhos servidos como acompanhamento para carnes vermelhas, peixes e aves.

Mas, fundamentalmente, com a castanha inteira ou em pedaços desenvolveu-se, no Velho Mundo, uma série de receitas e de técnicas para a confecção de doces de fino paladar. Secas, açúcaradas, em calda, cristalizadas ou ainda na forma de purês, cremes e pudins, as castanhas, com seu nome francês de “marron”, transformaram-se em iguarias para apreciadores da boa mesa. Dizem, até mesmo, que o sabor do “marron-glacé” (doce feito com a castanha inteira, levemente açúcarada) é o mais delicado e melhor do mundo.

COROA DE CASTANHA PORTUGUESA
Ingredientes:
1 copo de açúcar granulado
1 copo de água
500 g de castanha portuguesa cozidas só com a pele esmagadas
3 colher (sopa) de gelatina em pó sem sabor
2 colher (sopa) de água fria para hidratar a gelatina
1/2 litro de creme de leite fresco gelado
6 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
1 colher (chá) de essência de baunilha
3 claras em neve

Preparo:

Ferva o açúcar granulado com a água em ponto de fio fraco.
Retire ao fogo e junte ao purê de castanhas ainda quente e a gelatina hidratada com a água.
Deixe esfriar completamente.
Bata o creme de leite com 3 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro e a baunilha até ficar espesso, mas ainda mole.
Junte ao creme de castanhas.
Por último, acrescente as claras batidas com o açúcar de confeiteiro restante até ficar um merengue firme.
Quando o creme começar a engrossar, coloque em uma fôrma untada com óleo e molhada com água fria.
Leve a geladeira até ficar firme.
Desenforme e cubra com uma calda de castanhas ou sirva simplesmente com sorvete de baunilha.
Sirva gelado.
fonte http://espacodosol.com

Tender Bolinha Natalino de Forno


Ingredientes

1 tender bolinha
4 colheres de sopa de mel
4 colheres de sopa de mostarda
1 saquinho de cravos
Rodelas de abacaxi para enfeitar
Cerejas para enfeitar
Pessegos para enfeitar

Modo de Preparo

Prepare uma mistura com a mostarda e o mel e mexa bem e reserve.
Faça cortes quadriculares no tender com uma faca bem afiada.
Besunte o tender com esta mistura de mostarda e mel.
Espete cravos nas junções.
Leve ao forno até que fique douradinho, 30 a 35 minutos (forno médio),
Enfeite a travessa com rodelas de abacaxi, pessegos e cerejas

Qual a pior crise de saúde da atualidade: fome ou obesidade?


De acordo com um relatório global publicado recentemente na revista médica britânica The Lancet, a obesidade é uma crise de saúde global maior do que a fome, e a principal causa de incapacidade em todo o mundo.

Cerca de 500 pesquisadores de 50 países compararam dados de saúde de 1990 a 2010 para criar o relatório “Global Burden of Disease Report” (veja o relatório inteiro, em inglês, aqui), revelando o que eles chamam de uma grande mudança nas tendências globais de saúde.

No Brasil, mais de 65 milhões de pessoas, ou 40% da população, estão com excesso de peso, enquanto 10 milhões são considerados obesos.

Segundo o relatório, todos os países, com exceção dos subsaarianos, enfrentam taxas de obesidade alarmantes – um aumento de 82% globalmente nas últimas duas décadas. Países do Oriente Médio estão mais obesos do que nunca, vendo um aumento de 100% desde 1990.

Sendo assim, problemas de saúde relacionados a índices de massa corporal elevados agora superam os relacionados à fome. Pela primeira vez, doenças não transmissíveis, como acidente vascular cerebral (derrame), diabetes e doenças cardíacas estão no topo da lista de causas que deixaram as pessoas doentes ou feridas por mais tempo.

A mudança

“Nós descobrimos que houve uma grande mudança na mortalidade. Crianças que morriam de doenças infecciosas estão se saindo muito bem com a imunização”, disse Ali Mokdad, coautor do estudo e professor da Universidade de Washington (EUA). “No entanto, o mundo agora é obeso e estamos vendo o impacto disso”.

O chamado “estilo de vida ocidental” está sendo adaptado em todo o mundo, e as consequências são todas iguais.

“Estamos vendo até uma grande porcentagem de pessoas que sofrem de dor nas costas agora. Se pudéssemos reduzir as taxas de obesidade, veríamos o número de doenças não transmissíveis e de dor diminuírem também”, afirmou Mokdad.

Qualidade de vida

Cada ano que passa, a expectativa de vida aumenta. As pessoas podem estar vivendo mais tempo do que em 1990 – em média, 10,7 anos a mais para os homens, e 12,6 anos a mais para as mulheres -, mas, para muitas delas, a qualidade de vida durante esses anos não é boa.

Em média, diz o relatório, as pessoas são atormentadas por doença ou dores durante os últimos 14 anos de vida.
“Nós descobrimos como manter uma pessoa que sofreu um derrame viva, mas ela vive incapaz por muitos anos depois. Essa não é a qualidade de vida que a pessoa esperava”, explica Mokdad.

Nos países ocidentais, as mortes por doenças cardíacas são abaixo de 70%. No entanto, o número de pessoas diagnosticadas com doenças cardíacas está aumentando em taxas alarmantes.

De acordo com a Dra. Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial de Saúde, as doenças não transmissíveis são um desafio global de “proporções epidêmicas”.

Em um discurso para a Assembleia Geral da ONU no ano passado, ela disse que são um “desastre em câmera lenta”. No mesmo ano, a ONU aprovou uma “declaração política” destinada a conter a onda crescente de doenças não transmissíveis.

Mudar o foco de tratar doenças não transmissíveis a preveni-las pode ser muito benéfico não só para nós, mas para a economia também.

Elas nos vão custar mais de US$ 30 trilhões (cerca de R$ 60 tri) nos próximos 20 anos. Um adicional de US$ 16 trilhões (R$ 32 tri) será gasto com saúde mental – custos que poderiam levar milhões de pessoas à pobreza.

“Esperamos que os políticos prestem atenção a esses números e descubram que podem implementar programas para intervir sobre estas tendências”, conclui Mokdad

Fonte:  hypescience.com/

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Lombo Recheado com Tãmara e Castanha do Pará ! Receita para suas festas de fim de ano !!


Ingredientes

1 e 1/2 kg de lombo aberto em manta
Suco de 2 limões
3 dentes de alho amassados
1/2 xícara (chá) de sumo de gengibre
Sal e pimenta-do-reino moída a gosto
300 g de tâmara
150 g de castanha-do-pará picada
1 colher (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de mel
Pimenta-do-reino branca moída

Modo de preparo :

Lave o lombo e enxugue. Numa tigela, misture o limão, o alho, o gengibre, sal e pimenta. Tempere a carne com a marinada, coloque num refratário, cubra com papel-alumínio e leve à geladeira por duas horas. No processador, processe as tâmaras até formar uma pasta. Misture a ela a castanha. Retire o lombo da marinada e reserve-a.

Sobre o lombo aberto, espalhe o recheio e enrole como um rocambole. Amarre com barbante e besunte com a manteiga e o mel. Coloque numa assadeira, regue com a marinada, cubra com papel-alumínio e leve ao forno preaquecido a 180ºC por duas horas, regando com o molho que se forma. Retire o papel-alumínio e deixe no forno por mais 30 minutos ou até dourar. Reserve a calda que se formou.

Para congelar
Embale o lombo em plástico, coloque a calda num vidro e leve ao freezer. Para descongelar, regue o lombo com a calda e leve ao forno. Sirva fatiado, acompanhado da calda e de pimenta branca polvilhada.
Tempo de preparo: Médio (de 30 a 45 minutos)
Rendimento: 12 porções
Nível de dificuldade: Médio

Receita retirada: portal M de Mulher

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Chester com Banana da Terra e Farofa de Arroz


Ingredintes:
1 Chester
2 xícaras (chá) de vinho branco
1 xícara (chá) de suco de laranja
Sal e pimenta a gosto
50g de margarina

Farofa:
3 xícaras (chá) de arroz
4 colheres (sopa) de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
4 xícaras (chá) de caldo de legumes
3 colheres (sopa) de margarina
1 pimentão vermelho cortado em cubos
1 pimentão verde cortado em cubos
1 cenoura ralada
1/2 xícara (chá) de uva passas
1/2 xícara (chá) de nozes picadas
2 ovos mexidos
1 xícara (chá) de farinha de milho
Salsa picada a gosto
4 bananas da terra cortadas em tiras

Modo de Preparo:

Farofa: Em uma panela, aqueça duas colheres de azeite, doure a cebola e o alho. Coloque o arroz e mexa bem. Acrescente o caldo de legumes e deixe cozinhar.
Reserve.
Em uma frigideira, aqueça a margarina com o restante do azeite, e refogue os pimentões.
Junte a cenoura, as passas, as nozes, os ovos mexidos e a farinha de milho.
Desligue o fogo e misture delicadamente o arroz pronto.

Em uma assadeira, coloque o Chester, tempere com o suco de laranja, o vinho, o sal e a pimenta. Recheie a ave com a metade da farofa e reserve o restante.
Costure ou prenda com palitos para quando assar o recheio não sair.
Cubra com papel alumínio e deixe na geladeira por 1 hora no mínimo.
Coloque sobre a ave pedacinhos de margarina e asse no forno preaquecido a 220ºC durante 50 minutos.
Retire o papel alumínio, regue de vez em quando com o caldo que se formou e deixe dourar.

Montagem:
Em uma grelha, derreta um pouco de margarina e doure as fatias de banana. A medida que for tirando as fatias da grelha, molde-as em círculo, apertando as pontas para fixar (2 fatias aproximadamente para cada aro).
Acomode-os em torno do chester e recheie cada aro de banana com o restante da farofa. Sirva em seguida.

Dica: Para moldar a banana, use cortadores de 10 cm de diâmetro.

Preparo: Demorado (acima de 45 minutos)
Rendimento: 8 porções

Receita Retirada: M de Mulher

Recheio de peru de Natal ou torta de carne de porco: receita de Jamie Oliver


Ingredientes:
1kg de paleta de porco cortada em cubos
Sal (a gosto)
Pimeta branca (a gosto)
Meia noz-moscada
Meio limão (casca)
Laranja ou tangerina (raspas da casca)
1 ramo de sálvia
2 ou 3 fatias de bacon defumado
2 cebolas grandes
Pão dormido (com casca)
1 porção de mirtillo (blueberry) e damasco picados
Castanhas pré-cozidas (ou castanhas descascadas assadas)



Modo de preparo do recheio de peru de Natal:
Coloque a paleta de porco no processador e tempere com sal e pimenta branca. Acrescente as raspas de meia noz-moscada, casca de meio limão e 2 ou 3 raspadas de laranja ou tangerina, incluindo a sálvia e o bacon. Bata bastante e reserve. Pique 2 cebolas grandes. Para fazer a farinha de rosca caseira, pegue despedace o pão dormido e acrescente à cebola no processador. Bata bastante e, em seguida, junte à mistura da carne de porco. Amasse e misture bastante com as mãos. Se você gosta do recheio com contraste de frutas, acrescente mirtillo e damasco picados e continue mexendo.



Para a torta de carne de porco:
Separe metade do recheio e coloque em um refratário. Pegue as castanhas e amasse com a massa de carne para, em seguida, levar ao forno por cerca de 50 minutos a 1h, em temperatura média.
fonte gnt 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O hijab - seus valores e seus significados


O hijab, segundo os muçulmanos, tem sido indevidamente traduzido como “véu”, que na língua portuguesa significa “tecido com que as mulheres cobrem o rosto”, o que é incorreto, pois o termo árabe utilizado para esta última palavra é “Niqáb”, que é especificamente a peça que cobre o rosto. Portanto, o termo árabe “Hijáb” reflete um conceito mais alargado e não possui uma tradução exata e direta para português.


Mas na verdade, o hijab vai muito além de apenas um véu, ele vem cheio de significados, não é apenas um véu sob o cabelo, mas uma vestimenta completa, cobrindo todo o corpo, deixando à mostra apenas as mãos e o rosto, e a roupa não pode marcar o corpo.

A verdadeira intenção do hijab é a MODÉSTIA.

A palavra hijab compreende vários sinônimos referentes a “cobertura”, segundo o Islã, onde ela não é apenas um simples objeto, ela é uma pessoa dotada por características incríveis criadas por Allah e o uso do hijab tenciona manter o equilíbrio entre homem e a mulher, jamais precedendo um em detrimento do outro.

Ou seja a mulher não precisa usar roupas provocantes para atrair a atenção dos homens. Com o hijab a mulher muçulmana sente-se em um estado de igualdade com os homens

No Islã, o hijab é o vestuário que permite a privacidade, a modéstia e a moralidade, ou ainda "o véu que separa o homem de Deus". O termo "hijab" é, por vezes, utilizado especificamente em referência às roupas femininas tradicionais do Islã, ou ao próprio véu.

O hijab é usado pela maioria das muçulmanas que vivem em países ocidentais.

Mas também as pessoas que usam o hijab estão procurando por algo mais alegre, existem vários tipos de hijabs, com estampas, longos, curtos, floridos. Desde que combinado com a roupa, certa fica muito bonito. Já existem véus fabricados em diversos tecidos, com detalhes costurados, bordados com tamanha delicadeza, até com pedras de diamante ou esmeraldas, mas esses são mais procurados pelas futuras noivas...

"O Véu Dignifica a Mulher". A maioria muçulmana, o hijab faz que elas sejam conhecidas pelo espírito e não pela aparência.

De fato, o Islã não é a única doutrina que advoga essas diretivas, mas é certo que se trata da única religião no mundo moderno que ainda luta por manter e defender os seus princípios morais e sociais.

As muçulmanas são as únicas mulheres que ainda optam por seguir o código de indumentária deixado pelo PROFETA - Muhammad -, assim como por Jesus e Moisés (as).

O Cristianismo é atualmente a religião mais predominante no Ocidente onde dificilmente mulheres usam véus para se cobrirem, já no Islã,  o Hijáb é obrigatório.

As pessoas sempre gostam de comentar sobre suas vestes, principalmente entre as mulheres, e é claro que a questão do hijab é muito comentada, tanto pelas muçulmanas e pelas não muçulmanas.

Mas o hijab nem sempre é usado por muçulmanos de certas correntes. Muitas mulheres não usam o véu sequer para a celebração religiosa de sextas-feiras, o dia sagrado dos muçulmanos. Elas contam que usar ou não usar o véu é uma questão pessoal, e que o mais importante não é usar ou não usar, mas o motivo que leva a mulher a querer usar.

O uso do hijab é baseado nas palavras de Deus que estão no Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos:
"Ó profeta, dizei a vossas esposas, vossas filhas e às mulheres dos crentes que quando saírem que se cubram com as suas mantas; isso é mais conveniente, para que se distingam das demais e não sejam molestadas; sabei que Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo"

Para quem curte, particularmente acho muito bonito, um charme mesmo, independente de religião, fora que em países como Arábia Saudita, que tem um clima totalmente desértico, o hijab é desejado pelas mulheres, não só por muçulmanas, mas por qualquer uma de nós, pois vem a protege o rosto e os cabelos do vento forte e seco da região.

Pavê de Bombom para o natal (FÁCIL)


Ingredientes para o pavê:
200g de biscoito champanhe
12 bombons (de sua preferência)

Ingredientes para a calda de chocolate:
4 colheres de (sopa) de chocolate em pó
2 colheres de (sobremesa) de açúcar
1 colher de (café) de manteiga
1 1/2 xícara (Chá) de água

Ingredientes para o creme amarelo:
2 latas de leite condensado
1 1/2 xícara (chá)de leite
3 gemas
2 colheres de (sopa) de maizena
10 gotas de baunilha

Ingredientes para a cobertura:
3 claras
250ml de creme de leite fresco (eu prefiro)
3 colheres de (sopa) de açúcar
10 gotas de extrato de baunilha
6 bombons (tipo Sonho de Valsa)
8 cerejas inteiras (de calda) Opcional

Modo de fazer

Prepare a calda de chocolate:

Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo até ferver.
Deixe esfriar e reserve.

Prepare o creme amarelo: Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo até ferver, mexendo sempre para não grudar no fundo.
Deixe esfriar e reserve.

DICA: Caso empelote, use uma peneira.

Prepare os bombons: Com uma faca afiada, sobre uma tábua pique todos os bombons em pedaços menores de forma desigual e reserve.
Uma parte será usada na montagem do pavê e a outra na decoração.
Mergulhe cada biscoito champanhe na calda de chocolate e numa travessa ou pirex arrume-os forrando todo o fundo.
Corte alguns biscoitos para preencher todo o fundo se necessário.
Com uma colher grande, cubra os biscoitos com o creme amarelo.
Depois espalhe uma camada de bombons picados.
Faça outra camada de biscoitos e creme, mas desta vez não coloque os pedacinhos de bombom ainda.
Reserve.

DICA: Para cortar os biscoitos sem quebrá-los, use uma faquinha de serra afiada e corte-os em cima de uma tábua de pães.

Prepare a cobertura: Bata as claras em ponto de neve na batedeira ou com um batedor de claras. Na batedeira use a velocidade mais alta e bata por 5 minutos.
Batidas à mão ou na batedeira, elas devem ficar bem durinhas, formando picos firmes quando levantadas no ar.
Vire numa tigela e reserve.

DICA: Não deixe cair nem um pouco da gema nas claras e não use tigela, batedor de claras ou batedeira com resíduos de gordura.

Isso dificulta conseguir um ponto bem durinho das claras.
Bata o creme de leite fresco na batedeira na velocidade mais alta até que comece a encorpoar e dar o ponto de chantily, só então adicione o açúcar lentamente e depois a baunilha e deixe bater mais um pouco.
O ponto de chantily é espumoso e leve.
Uma vez pronto, desligue a batedeira e incorpore as claras em neve, misturando delicadamente com um batedor de claras.
Depois espalhe por cima do pavê alisando a superfície ou formando picos, com desejar.
Decore com o restante dos bombons picados. E as cerejas escorridas, para finalizar.

DICA: Quando bate excessivamente, o creme de leite se transforma em manteiga.
fonte asreceitasdemarcia

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Bacalhoada de Natal



Ingredientes:

1 kg de bacalhau salgado sem pele e sem espinhas
7 batata em rodelas (não muito finas)* Serão cortadas após o cozimento.
1 pimentão vermelho em rodelas (não muito fino)
2 cebolas grandes em rodelas
2 cenouras (cortadas em rodelas)
4 tomates
1 lata de extrato de tomates
1/2 xícara(chá) de salsinha picado
1/2 xícara(chá) de cebolinha verde picado
3 ovos cozidos cortados (em 4 partes)
Azeitona pretas sem caroço (a gosto)
1 xícara (chá) de azeite de oliva (boa qualidade)
1/2 xícara(chá) de óleo de soja
Sal a gosto
Pimenta do reino (a gosto)
Queijo parmesão ralado na hora (a gosto)
Farinha de rosca para polvilhar (a gosto)

Modo de Preparar:

Deixe o bacalhau de molho em água fria de véspera.
Pela manhã, troque a água. Ferva o bacalhau em duas águas. ( Duas fervuras).
Reserve a água da segunda fervura para cozinhar as cenouras e as batatas.
Primeiro cozinhe as cenouras e quando ficarem "al dente" reserve e coloque as batatas, depois de cozidas "al dente", corte em rodelas, bem como o pimentão, a cebola e o tomate.
E coloque em uma panela grande o azeite e o óleo.
Acrescente as cenouras, os tomates, o pimentão e as cebolas.
Tampe a panela e coloque em fogo brando.
Quando atingir o ponto de cozimento, junte o extrato de tomate com um pouco de água.
Baixe o fogo para tomar a consistência ideal de molho.
Assim que estiver no ponto, coloque as azeitonas picadas.
Num pirex grande, arrume em camadas da seguinte forma:
Primeiro : uma camada de molho;
Segundo: lascas de bacalhau;
Terceiro: rodelas de ovos;
Quarto: outra camada de molho,
polvilhada com queijo ralado.
Quinto: Mais uma camada de bacalhau, ovos, molho, até completar o prato.
Sobre o queijo da última camada, polvilhe farinha de rosca.
Leve ao forno por mais ou menos 10 minutos, na temperatura máxima.

Bombinhas - Jóia rara do litoral Catarinense - Santa Catarina - Brasil


Conhecido como a capital do mergulho ecológico, o município de Bombinhas é composto por 30 belíssimas praias sendo as mais importantes Bombas, Bombinhas, Quatro Ilhas, Mariscal, Zimbros e Canto Grande.

Bombinhas era uma antiga vila de pescadores de descendência açoriana. Ainda hoje mantém viva as tradições de seus colonizadores presentes no jeito cantado de falar, nas comidas a base de frutos do mar, rico artesanato, nas festas religiosas e típicas como Ternos-de-Reis e Bois-de-Mamão.

 Hoje convivendo com um número crescente de pessoas que vieram de outras localidades em busca de qualidade de vida. Emancipado em 1992 constitui-se num importante pólo turístico de Santa Catarina recebendo na temporada mais de 150 mil visitantes vindos de todas partes do Brasil e vários outros países atraídos por suas belezas naturais.

 A atividade econômica é voltada principalmente para exploração do turismo com um grande número de hotéis, pousadas, bares e restaurantes que atendem a todo tipo de turista. Outras atividades que merecem destaque é a construção civil, a pesca artesanal de camarões e peixes e o cultivo de ostras e moluscos.

Suas lindas praias de areias brancas e águas cristalinas, emolduradas por morros verdejantes, proporcionam um dos melhores mergulhos do país, além de opções variadas de esportes náuticos, ecoturismo e principalmente muito lazer e descanso. Um lugar privilegiado pela natureza.

A principal estrela do arquipélago é a Ilha do Arvoredo, local que encanta mergulhadores de todos os níveis. Assim como as outras ilhas, Arvoredo tem acesso controlado pelo Ibama - apenas vinte pessoas por dia podem desfrutar da rica fauna marinha favorecida pelo encontro das correntes do Brasil e das Malvinas, com visibilidade de até 25 metros de profundidade.
fonte bela santa catarina

Bolo Nhá Benta


Bolo Nhá Benta
Ingredientes

. 7 ovos
. 2 1/2 xícaras (chá) de açúcar
. 1 xícara (chá) de margarina
. 1/2 xícara (chá) de chocolate em pó
. 1 xícara (chá) de leite
. 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
. 1 colher (chá) de fermento em pó
. 1/2 xícara (chá) de água
. 1/2 envelope de gelatina em pó
. 300 g de chocolate ao leite picado
. 1 lata de creme de leite
. Confeitos de chocolate

Modo de preparo

1. Prepare a massa: bata 4 gemas, 1 1/2 xícara (chá) de açúcar, a margarina e o chocolate em pó em uma batedeira.

2. Junte o leite, a farinha e o fermento peneirados. Acrescente 4 claras em neve.

3. Coloque em uma forma de 24 cm de diâmetro, untada e enfarinhada. Asse no forno, preaquecido, a 200 °C durante 30 minutos ou até, que, espetando um palito, ele saia limpo.

4. Deixe esfriar, corte uma tampa do bolo (de cerca de 1/3 da altura do bolo) e reserve.

5. Com uma faca, retire o meio do bolo, formando uma cavidade com 2 cm de lateral e fundo.

6. Para o marshmallow, em uma panela, misture 1 xícara (chá) de açúcar e a água. Leve ao fogo brando, sem mexer, até dar ponto de calda em fio.

7. Enquanto isso, bata 3 claras em neve e, sem parar de bater, adicione em fio a calda. Bata até dar ponto de marshmallow.

8. Deixe esfriar e misture a gelatina, preparada de acordo com as instruções da embalagem.

9. Coloque o marshmallow na cavidade do bolo e coloque a tampa reservada. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.

10. Prepare a cobertura: derreta o chocolate em banho-maria e misture o creme de leite. Deixe amornar e cubra o bolo. Decore com confeitos de chocolate e sirva.

Dica: esfarele a massa que sobrou, misture com sorvete e sirva com chantili.
fote mdemulher

domingo, 16 de dezembro de 2012

Rabanada de forno para a ceia de Natal ! versão é mais saudável do que a tradicional


Rabanada assada para a ceia de Natal
A Brigadeiro Doceria & Café criou uma versão mais leve para a rabanada, sem fritar o pão no óleo. A doceira Bia Forte dá dicas para deixar a sobremesa com menor teor calórico: "Substitua o leite integral pelo desnatado, o leite condensado pela versão light do produto e o açúcar refinado por adoçante de forno", sugere. Anote a receita da rabanada assada:

Ingredientes:
4 pães franceses
2 xícaras (chá) de leite (ou o suficiente para molhar as fatias de pães)
1 lata de leite condensado
3 ovos batidos
1 pitada de canela
Açúcar a gosto

Modo de preparo:
Corte os pães em fatias médias. Em um refratário, misture o leite com o leite condensado e mergulhe as fatias de pão, até que elas estejam bem molhadinhas. Em outro refratário, bata os ovos e coloque 1 pitada de canela. Passe as fatias molhadas de leite nos ovos batidos. Em uma assadeira, sobreponha os pães e leve ao forno preaquecido, a 180ºC. Ao retirar a rabanada do forno, polvilhe com canela e açúcar.
fonte gnt

Amendoim... Você gosta?


Muita gente acha que por ser calórico ele engorda, mas o amendoim provou ser eficaz em dietas de emagrecimento, além de uma importante fonte de proteínas e fortalecedor do sistema imunológico.

Origem - O amendoim surgiu no Brasil e foi difundido na América Latina pelos índios. Recentemente, pesquisadores encontraram vasos de cerâmica, com cerca de 3.500 anos de idade, na região próxima aos rios Paraná e Paraguai, os vasos tinham formato semelhante ao da casca do amendoim e eram decorados com a semente.

Os Incas usavam o amendoim em cerimônias de sacrifício e enterravam porções do alimento com as múmias, para que os espíritos tivessem o que comer na outra vida. Os índios brasileiros faziam uma bebida cerimonial a partir da mistura amendoim e milho.

Por volta dos séculos XVIII e XIX, ele viajou na bagagem dos colonizadores portugueses e espanhóis e começou a ser introduzido na Europa. Os portugueses ainda o levaram para a África, e os espanhóis para as Filipinas. Também durante essa época, os escravos que eram levados para os Estados Unidos ajudaram a popularizar o amendoim no continente norte-americano.
Hoje o amendoim é a quarta oleaginosa mais consumida no mundo e em 2002 o Brasil produziu cerca de 190 mil toneladas, 80% no estado de São Paulo.


Propriedades nutricionais - A semente do amendoim é rica em nutrientes como: proteínas, zinco, ácidos graxos poliinsaturados e vitamina E.

Masaharu Nagato, engenheiro de alimentos da organização Pró Amendoim - criada para manter o controle de qualidade sobre o produto comercializado no Brasil - explica que uma das propriedades nutricionais mais populares do amendoim é o seu alto teor protéico (em 100 g encontram-se cerca de 26,5 g de proteínas).

Segundo a nutricionista e consultora do Prema Yoga e Restaurante Natural, Camila Latorre, as proteínas são responsáveis pela formação de toda nossa estrutura corpórea (pele, cabelos, ossos, músculos e líquidos). Camila ainda faz questão de ressaltar a importância do amendoim nas dietas que não incluem proteína de fonte animal: "O amendoim é muito importante para o vegetariano, principalmente para o vegano, pois representa ótima fonte de proteína em pouca quantidade e a um custo bem baixo. Ele também é um alimento energético".

Além de ser uma ótima fonte de proteínas, o amendoim é rico em ácido fólico, uma das vitaminas essenciais ao homem. A ingestão de 30 g diárias de amendoim fornece 10% da ingestão diária recomendada. Nagato esclarece a importância de se consumir a quantidade correta de ácido fólico diariamente: "O ácido fólico, ou folato, contribui para a renovação celular, inclusive em períodos como a gravidez."

Propriedades medicinais - Camila lembra que o amendoim é um alimento que ajuda a combater doenças do coração: "Ele é rico em ácidos graxos poliinsaturados que protegem contra doenças cardiovasculares pois diminuem os níveis sanguíneos de colesterol ruim (LDL) e triglicérides."

Nagato também defende que os benefícios do uso do óleo de amendoim são semelhantes aos do óleo de oliva, com a vantagem de que é mais barato: "Há 40 anos, o único óleo vegetal consumido no Brasil era o de amendoim, mas a qualidade caiu e ele foi substituído pelo óleo de soja. Agora melhoramos o padrão de qualidade e queremos que as pessoas voltem a consumir óleo de amendoim, ele pode ajudar a reduzir índices de colesterol."

Apesar de calórico (100 g de amendoim torrado com sal contêm cerca de 595 calorias), o amendoim pode ser consumido por quem está pensando em eliminar alguns quilinhos: "Encomendamos uma pesquisa para a APAN (Associação Paulista de Nutrição) e eles descobriram que o amendoim auxilia no emagrecimento. Isso acontece porque uma pequena quantidade de amendoim leva à saciedade, e isso reduz a quantidade de qualquer alimento que venha a ser consumido posteriormente", diz Nagato.

Camila Latorre concorda com a afirmação e explica: "O amendoim é rico em vitamina E, um poderoso antioxidante também reconhecido como inibidor de apetite, pois, após a ingestão de uma pequena porção, os níveis de saciedade elevam-se e se mantém por até duas horas."

Uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Linkoeping, na Suécia, comprovou que o amendoim possui um aminoácido capaz de ajudar a fortalecer o sistema imunológico e combater os sintomas da tuberculose. O aminoácido se chama arginina e estimula a produção de óxido nítrico, elemento que ajuda na construção das defesas naturais do corpo. Os testes da pesquisa foram feitos na Etiópia, com um grupo de 120 tuberculosos. Aqueles que receberam cápsulas de arginina isolada responderam mais rapidamente ao tratamento e reduziram sintomas como tosse e febre.

A nutricionista Camila ainda ensina que o amendoim pode ser consumido de diversas maneiras: torrado e temperado junto com outros alimentos como risotos, com legumes, ou em forma de derivados como óleo, farinha, pastas para o café da manhã, sobremesas e bolos. Ele deve ser consumido como parte dos 15% de proteínas da dieta diária de um indivíduo adulto. O que corresponde a aproximadamente 30 g ou 32 unidades.

Dicas - Na hora de comprar amendoim, ou seus derivados, preste atenção se a embalagem do produto tem o selo de qualidade da ABICAB - Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim e Balas. Esse selo atesta que o produto passou pelo controle de qualidade e está livre de uma substância tóxica ao homem e animais chamada aflatoxina, considerada cancerígena.

Quem faz o controle de qualidade para a ABICAB é uma associação chamada Pró Amendoim. Periodicamente a Pró Amendoim recolhe amostras de produtos comercializados para testes em laboratórios. Para saber mais, visite www.proamendoim.com.br.


Fonte: Revista dos Vegetarianos

sábado, 15 de dezembro de 2012

Lula à provençal recheadas com camarão e musseline de batata baroa


Essa receita rende 4 porções

Ingredientes

Para a Musseline de batata baroa (mandioquinha)
• 800g batata baroa
• 2 cl sopa manteiga
• 1/2 xícara creme de leite

Para o Recheio
• Azeite
• 1 Cebola finamente
• 1 alho poro picado miúdo
• 1 xícara de camarão rosa médio em cubo

Para as Lulas
• 16 a 20 lulas
• 1/2 Limão
• 5 colheres de azeite
• 1 cl sopa alho
• Alecrim
• Salsinha
• Tomilho
• Manjericão
• 1 tomate sem pele e semente em cubos
• Palito

Mousseline de mandioquinha
1) Cozinhe a mandioquinha e bata no processador. Numa panela, coloque a mandioquinha, a manteiga e, aos poucos, o creme de leite. Misture até obter a consistência de um purê fino, mas firme. Tempere com sal e pimenta e reserve.
Recheio .
2) Numa panela, coloque o azeite e refogue a cebola e o alho-poró, até que estejam macios. Junte os camarões, tempere com sal e pimenta e refogue por 3minutos. Desligue o fogo e reserve.
Lulas.
3) Limpe e recheie as lulas com o refogado de camarão. Tempere-as com limão, sal e pimenta e grelhe numa chapa ou frigideira de fundo grosso com 2 colheres (sopa) de azeite. Quando estiverem douradas de um lado, vire-as com cuidado e deixe dourar do outro lado.
4) Acrescente o alho, o azeite restante e as ervas e cozinhe por 1 minuto. Junte o vinho e, em fogo forte, deixe evaporar a metade. Acrescente o tomate, salpique as ervas e tempere com sal e pimenta.
5) Sirva as lulas acompanhadas da mousseline de batata baroa.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A cachoeira horizontal - Kimberley - Austrália Ocidental


A cachoeira horizontal é o nome dado a um fenômeno natural que ocorre na costa da região de Kimberley, na Austrália Ocidental. Movimentos massivos das marés criam um efeito de cascata com um enorme fluxo de água forçando a passagem contra as estreitas gargantas paralelas do penhasco, a ser repetido no sentido contrário na virada maré.


 A primeira abertura, mais ao norte. é a mais larga com cerca de 20 metros de largura e a segunda, mais espectacular, tem apenas de 12 metros de largura.


Entre as marés é possível conduzir barcos através das duas aberturas da baía. As marés nesta região têm uma variação de 10 metros, que ocorre ao longo de seis horas e meia, de maré baixa para maré alta e vice-versa.


O efeito de “cachoeira” é criado pela maré tentando passar pelas aberturas de forma mais rápida do que pode fluir através delas criando uma queda d’água de quatro metros entre os compartimentos.


Fonte: Boacaberta

GRATINADO DE BACALHAU



Ingredientes
3 colheres (sopa) de azeite
1/2 cebola picada
2 dentes de alho picados ou triturados
1/2 pimentão amarelo picado
1 tomate sem pele e sem sementes picado
1/3 xícara (chá) de salsinha picada
1 xícara de pão de forma (ou de leite) em cubos
1/3 xícara de água
250g ou 1/2 embalagem de bacalhau desfiado Riberalves
Parmesão para polvilhar


Refogue a cebola no azeite. Em seguida, acrescente o alho e mexa por alguns minutos. Junte o pimentão e o tomate e refogue bem para que eles fiquem macios. Some o bacalhau e a salsinha. Mantenha no fogo, mexendo sempre, até o bacalhau cozinhar. Junte 1/3 de xícara de água e, assim que ferver, acrescente o pão em cubos. Junte 1 caixinha de creme de leite (200g). Acerte o sal e polvilhe pimenta do reino (ou pimenta branca). Coloque em ramequins individuais, polvilhe parmesão e leve ao forno para o queijo gratinar.
fonte
http://www.panelaterapia.com

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Cheesecake de Colher


Foto: Receita para a sobremesa! Cheesecake de Colher

Ingredientes
Creme de queijo:
4 potes (600g – 150g cada pote) de cream cheese
100 ml de leite integral 
100ml de creme de leite fresco 
2 gemas
2 colheres (sobremesa) de maisena (amido de milho) 
6 colheres (sopa) de açúcar refinado

Calda de goiabada:
1 xícara (chá) de goiabada cremosa
¼ xícara (chá) de água 

Farofa crocante:
½ xícara (chá) de bolacha maisena triturada no liquidifcador 
½ xícara (chá) de castanha de caju triturada no liquidificador 

Modo de Preparo
1. Creme de queijo: coloque todos os ingredientes em uma panela e misture bem. Leve ao fogo baixo e cozinhe, sem parar de mexer, até engrossar levemente.
2. Calda de goiabada: aqueça a goiabada com a água. Misture bem até formar uma calda lisa e homogênea.
3. Farofa: misture bem a bolacha e a castanha de caju. Reserve.
4. Montagem: separe 4 taças de sobremesa. Em cada taça coloque uma camada de creme de queijo, cubra com uma camada de goiabada e depois salpique um pouco da farofa crocante. Repita essa operação até completar a taça. Termine com uma camada de goiabada e um pouco de farofa crocante.
5. Leve para gelar por no mínimo 4 horas antes de servir.
Fonte: http://migre.me/bCyDs
Ingredientes
Creme de queijo:
4 potes (600g – 150g cada pote) de cream cheese
100 ml de leite integral
100ml de creme de leite fresco
2 gemas
2 colheres (sobremesa) de maisena (amido de milho)
6 colheres (sopa) de açúcar refinado

Calda de goiabada:
1 xícara (chá) de goiabada cremosa
¼ xícara (chá) de água

Farofa crocante:
½ xícara (chá) de bolacha maisena triturada no liquidifcador
½ xícara (chá) de castanha de caju triturada no liquidificador

Modo de Preparo
1. Creme de queijo: coloque todos os ingredientes em uma panela e misture bem. Leve ao fogo baixo e cozinhe, sem parar de mexer, até engrossar levemente.
2. Calda de goiabada: aqueça a goiabada com a água. Misture bem até formar uma calda lisa e homogênea.
3. Farofa: misture bem a bolacha e a castanha de caju. Reserve.
4. Montagem: separe 4 taças de sobremesa. Em cada taça coloque uma camada de creme de queijo, cubra com uma camada de goiabada e depois salpique um pouco da farofa crocante. Repita essa operação até completar a taça. Termine com uma camada de goiabada e um pouco de farofa crocante.
5. Leve para gelar por no mínimo 4 horas antes de servir.
Fonte: http://migre.me/bCyDs

A triste história da mulher que não consegue esquecer absolutamente nada


  
Dizem que os elefantes têm boa memória – talvez uma mulher norte-americana possa desafiá-los neste quesito.

  Jill Price tem 42 anos e mora na Califórnia. Ela consegue se lembrar de todo e qualquer acontecimento da sua vida, em ordem cronológica, desde os 12 anos. Ela consegue se recordar de fatos mundiais e programas que estavam na TV, e outras coisas que aconteciam à sua volta. Se alguém der uma data para ela, ela consegue se lembrar de que dia da semana era e o que aconteceu.

Apesar de ser considerado um dom, a supermemória pode ser dolorosa – do contrário, frases como “melhor esquecer isso” e derivados não fariam sentido. É o que Jill sentia ao procurar ajuda de especialistas em memória da Universidade da Califórnia em Irvine, há oito anos.

  Desde então, James McGaugh e uma equipe liderada por ele vêm estudando a memória de Jill para compreendê-la melhor. A princípio, James duvidou das afirmações de Jill, mas mudou de ideia quando a testou com perguntas como a data da morte de Elvis Presley e detalhes de episódios de programas televisivos. Ela não só respondeu tudo certo como ainda corrigiu informações do almanaque histórico que serviu de base para as questões.

  Jill descreve a própria memória como um filme que passa ao fundo. “Minha memória controla minha vida. Eu penso no passado o tempo todo. É como um filme que passa e nunca para. Tipo, nós estamos sentados aqui e eu estou falando com você e na minha cabeça eu estou pensando em algo que me aconteceu em dezembro de 1982, numa sexta-feira. Eu comecei a trabalhar na Gs”, contou ela à ABC.



Julie não se recorda apenas de fatos, mas de memórias, boas e ruins. E o segundo grupo torna a vida dela bastante difícil. Para ela, viver é difícil porque ela simplesmente não pode esquecer os piores momentos de sua vida como outras pessoas conseguem.

Até agora, os pesquisadores não têm ideia do que causa esta supermemória e como “curá-la”, mas eles esperam ao menos que o “dom” de Jill ajude os cientistas a entenderem melhor como o nosso cérebro guarda informações.

fonte jornal da ciencia

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Som tam (salada tailandesa de papaia verde)


somtam
Tradicionalíssima na Tailândia, super refrescante, essa salada pode parecer estranha para os brasileiros, mas o uso da papaia verde é bem comum na culinária asiática. Junto com pimenta, camarão seco e molho de peixe, se transforma num prato rico e leve.
Ingredientes
1 pimenta dedo de moça cortada em fatias finas
8 dentes de alho, sem pele, cortados em fatias finas
2 colheres de sopa de camarões secos
4 xícaras de mamão papaia bem verde cortado em tiras fininhas
1 cenoura cortada em tiras fininhas
1/4 xícara de suco de tamarindo (encontrado em lojas de produtos orientais)
suco de 2 limões
2 colheres de molho de peixe encontrado em lojas de produtos orientais)
2 colheres de açúcar diluídas em três de água
1/2 xícara de amendoins torrados e salgados

Como fazer
Usando o processador, transforme o alho e a pimenta numa pasta. Retire. Em uma tigela grande, misture essa pasta com os camarões secos, a papaia e a cenoura. Misture bem. Adicione o suco de tamarindo, o molho de peixe, o suco de limão e a mistura de água com açúcar. Volte a misturar. Prove e ajuste o sal, se necessário. Adicione os amendoins e sirva. Se quiser, decore com folhas frescas de coentro
fonte gastrolandia

TORTA DE LIMAO COM GANACHE


Para a massa: basta juntar 1 pacote de bolacha (100g) de leite ou maizena triturado e 100g de manteiga ou margarina sem sal em pedaços. Coloque tudo no processador ou vá amassando com as pontas dos dedos até virar uma farofinha úmida. Despeje em uma forma de aro removível e vá pressionando até cobrir todo o fundo (fazer isso com as costas da colher é mais fácil). Leve ao forno preaquecido em 200º por 10 minutos. Deixe esfriar.




Para a base de limão:
Bata no liquidificador 1 lata de leite condensado (395g), 100ml de suco de limão, 1 caixinha (250g) de creme de leite e 1 colher (sopa) de gelatina incolor em pó preparada conforme instruções da embalagem ( veja --> aqui como preparar).
Coloque sobre a massa já fria e leve a geladeira até endurecer levemente (levei ao freezer por 15 minutos).

Para a ganache:
- 340g de chocolate meio amargo (usei 2 barras de 170g da Hershey's)
- 1 caixinha de creme de leite (250g)
Pique grosseiramente o chocolate, misture com o creme de leite e leve ao microondas em potência máxima. A cada 30 segundos, retire, mexa bem e volte ao microondas por mais 30 segundos. Faça isso até o chocolate derreter por completo e virar um creme. Deixe esfriar bem e coloque sobre a base de limão. Leve à geladeira para endurecer (o ideal é refrigerar por umas 6 horas pelo menos).



Decoração: eu usei essas raspinhas de chocolate branco, mas você pode decorar como preferir.

* Importante: dependendo da marca a quantidade de creme de leite muda em cada caixinha. A caixinha usada aqui tem 250g, se usar a de 200g não ficará igual.


 fonte panelaterapia.com

Dia 12 de dezembro dia de Nossa Senhora de Guadalupe


Nossa Senhora de Guadalupe
A devoção a Nossa Senhora de Guadalupe teve início no México, com sua aparição ao índio batizado Juan Diego. Por volta de 1531, ele passava pela colina de Tepeyac, perto da capital mexicana, quando ouviu uma suave melodia. Olhou e viu sobre uma nuvem branca uma linda Senhora resplandecente de luz, envolta em um arco-íris.

Ela chamou-o pelo nome, disse-lhe que era a verdadeira mãe de Deus, e encarregou-o de pedir ao bispo, Dom Juan de Zumárraga que construísse uma igreja naquela colina para sua honra e glória de Deus. Após muita dificuldade o índio conseguiu falar com o bispo, que naturalmente não acreditou na sua história.

Usando de prudência, o bispo pediu um sinal da Virgem ao indígena, que somente na terceira aparição foi concedido, quando Juan Diego estava indo buscar um sacerdote para o tio doente. A Virgem o instruiu para que colhesse flores no bosque e as levasse ao bispo. Diego obedeceu.

O bispo ficou estupefato quando abriu o pano que o índio lhe estendeu. Não podia entender como, em pleno inverno, o índio encontrou um ramalhete de flores frescas e perfumadas !
E, na manta bordada que o índio usou para embrulhar as flores, estava a figura da Virgem de Guadalupe: tez morena, olhos claros, e vestida como as mulheres da Palestina ! Dom Zumárraga, emocionado, acreditou na história do índio e seguiu suas instruções, providenciando a construção do templo em honra da mãe de Deus.

A partir daí, a evangelização do México, até então lenta e difícil, tornou-se avassaladora, sendo destruídos os últimos resquícios da bárbara superstição dos astecas, que escravizavam outros povos e sacrificavam seus próprios filhos em rituais sangrentos.

O manto de Juan Diego, que deveria ter se deteriorado em 20 anos, devido à baixa qualidade do tecido, mantém-se perfeitamente conservado apesar de se terem passado mais de 450 anos, e ainda hoje é venerado no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, que se tornou o santuário católico mais popular do mundo depois do Vaticano.

Nossa Senhora de Guadalupe foi declarada Padroeira de toda a América, em 1945, pelo Papa Pio XII.
Oração a Nossa Senhora de Guadalupe

Perfeita, sempre Virgem Santa Maria,
Mãe do Verdadeiro Deus, por quem se vive.
Tu que na verdade és nossa Mãe Compassiva,
te buscamos e te clamamos.
Escuta com piedade nosso pranto, nossas tristezas.

Cura nossas penas, nossas misérias e dores.
Tu que és nossa doce e amorosa Mãe,
acolhe-nos no aconchego do teu manto,
no carinho de teus braços.

Que nada nos aflija nem perturbe nosso coração.
Mostra-nos e manifesta-nos a teu amado Filho,
para que Nele e com Ele encontremos
nossa salvação e a salvação do mundo.
Santíssima Virgem Maria de Guadalupe,
Faz-nos mensageiros teus,
mensageiros da Palavra e da vontade de Deus.
Amém.
Fonte: www.geocities.com

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

50,000 acessos ! muito obrigado !!!



.É com muito orgulho e satisfação que informo  que SALVE FLORIPA  tem 50.000 ACESSOS,  estou muito feliz e devo a voce esse sucesso  caro leitor, e visitantes MUITO OBRIGADO !!!!

Dia 11 de dezembro comemora-se o dia do arquiteto e do engenheiro.



parabéns à todos profissionais!!!
Hoje a data é muito bacana, pois é dedicada a dois profissionais responsáveis por edificar sonhos! Cuja ocupação não deixa de ser uma bela forma arte. Refiro-me ao Dia do Arquiteto e do Engenheiro.








Não é o ângulo reto que me atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu País, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, nas nuvens do céu, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o Universo – o Universo curvo de Einstein.
(OSCAR NIEMEYER)
Um grande dia para estes grandes  profissionais do nosso mercado.

Risoto de cachaça com carne seca, banana da terra e couve


risoto
Risoto de cachaça com carne seca, banana da terra e couve
Receita para 4 pessoas
Ingredientes
75 gramas de manteiga sem sal
1 colher (sopa) de melado
4 bananas (da terra) maduras, mas firmes, em rodelas de 1 cm de espessura
400 gramas de carne seca cozida e desfiada
1 xícara (chá) de cachaça
1 cebola média picada
2 xícaras (chá) de arroz italiano para risoto– arbório ou carnaroli
6 xícaras (chá) de caldo de legumes fervente, aproximadamente (pode ser o pronto)
200 gramas de couve cortada em tirinhas
200 gramas de queijo meia cura ralado grosso
Sal

Como fazer
Numa panela grande, aqueça ¼ da manteiga, junte o melado, acrescente a banana e deixe dourar bem de todos os lados. Reserve. Na mesma panela, aqueça mais 1/4 da manteiga, junte a carne, espere aquecer, acrescente ¼ da cachaça, espere ferver, transfira para uma tigela e reserve. Coloque mais ¼ da manteiga na panela, doure a cebola, junte o arroz, misture e deixe no fogo por 1 minuto. Acrescente o restante da cachaça e deixe secar. Junte um pouquinho de sal, uma concha de caldo e misture. Concha a concha e na medida em que o líquido for absorvido pelo arroz, adicione o caldo à panela, mexendo constantemente. Passados 15 minutos, junte a couve, a carne e continue mexendo até que o arroz esteja cozido, mas “al dente”. Então acrescente metade da banana, o restante da manteiga e o queijo. Transfira o risoto para a travessa que irá à mesa, coloque por cima o restante da banana e sirva.
fonte uol Receita da chef Heloísa Bacellar do  Lá da Venda.

10 razões para beber água com limão pela manhã


Em vez de começar o dia com uma xícara de café, por que não substituí-la com uma bebida morna de água com limão? Abaixo estão os motivos para considerar essa mudança de hábito:
Estimula o sistema imunológico: Limões são ricos em vitamina C, o que é ótimo para combater resfriados. Eles são ricos em potássio, que estimula o funcionamento do cérebro e dos nervos. Potássio também ajuda a controlar a pressão arterial.
Equilíbra o pH do corpo: Beber água de limão todos os dias contribui para reduzir a acidez total do seu corpo. O limão é um dos alimentos mais alcalinos que existe. Sim, limão tem ácido cítrico, mas não cria a acidez no corpo uma vez metabolizado.
Ajuda com a perda de peso: Limões são ricos em fibras de pectina, que ajuda a combater aos ataques de fome. Também foi mostrado que as pessoas que mantêm uma dieta mais alcalina perdem peso mais rápido.
Ajuda na digestão: O suco de limão ajuda a expulsar materiais indesejados. Ele estimula o fígado a produzir bile que é um ácido que é necessário para a digestão. Digestão eficiente reduz a azia e a prisão de ventre.
É um diurético: Limões contribuem para a eliminação de líquidos pelo corpo, o que ajuda a purificar. As toxinas são, portanto, liberadas em uma taxa mais rápida, o que ajuda a manter o trato urinário saudável.
Limpa a pele: A vitamina C ajuda a diminuir as rugas e manchas. A água com limão elimina toxinas do sangue, que ajuda a manter a pele mais clara. Ela pode inclusive ser aplicada diretamente sobre as cicatrizes para ajudar a reduzir a sua aparência.
Refresca a respiração: Não só isso, mas pode ajudar a aliviar a dor de dente e gengivite. Mas cuidado, o ácido cítrico pode corroer o esmalte do dente, por isso você deve monitorar isso.
Alivia problemas respiratórios: água morna com limão ajuda a se livrar de infecções pulmonares e deter aquelas tosses incômodas. Acredita-se ser útil também para as pessoas com asma e alergias.
Mantém você zen: A vitamina C é uma das primeiras coisas consumidas quando você submete sua mente e seu corpo ao estresse. Como mencionado anteriormente, os limões são repletos de vitamina C.
Ajuda a largar o vício do café: Depois de tomar um copo de água quente de limão, a maioria das pessoas sente menos necessidade de tomar o café.

Por que tem que ser água morna e não fria? Água fria proporciona um fator de choque ou stress para o corpo. É preciso energia para o seu corpo para processar água fria.

A receita é muito simples - um copo de água morna (não quente) com o suco de metade de um limão.

Fonte: Weight Loss Plans - 99diet.com

Ocorreu um erro neste gadget